MEC sugere a inscrição médico no diploma assim como o CREMERJ

09/10/2014


O Ministério da Educação (MEC), por meio da Secretaria de Educação Superior, emitiu, nessa quarta-feira, 8, um ofício confirmando o mesmo entendimento que o CREMERJ tem em relação à questão do “bacharelado de medicina”. O documento está sendo encaminhado para as universidades de todo o país.

No texto, o MEC explica que as denominações “médico” e “bacharel em medicina” são equivalentes, podendo a universidade optar por uma dessas inscrições no diploma. No entanto, o MEC reconhece que a classificação “médico” é tradicionalmente a mais usada e tem reconhecimento social, além de ser a mais difundida no Brasil e no exterior.

Após médicos, professores e acadêmicos de medicina expressarem preocupação com relação ao tema, na sexta-feira, 3, o CREMERJ publicou em seu site uma matéria (clique aqui para ler) esclarecendo, que, apesar de discordar da expressão “bacharel em medicina” no diploma do médico, isso não impediria que o recém-formado efetuasse a sua inscrição no CRM, passando a exercer a medicina plenamente.

Há alguns anos, essa questão já havia acontecido, tendo o CREMERJ se reunido com os diretores das faculdades de medicina do Estado do Rio de Janeiro. Na época, foi consensuada a decisão que, agora, felizmente, o MEC oficializa.

“Estamos satisfeitos porque essa é uma vitória para a medicina. O MEC reconheceu que o termo médico é o mais difundido no país e no exterior, o que, há anos, é defendido pelo Conselho. Isso traz mais tranquilidade e segurança para os colegas”, declarou o presidente do CREMERJ, Sidnei Ferreira.