CREMERJ promove simpósio sobre Delirium

13/03/2020

O CREMERJ promoveu o “Primeiro Simpósio Carioca de Delirium”, nessa quarta-feira, 11, no auditório Júlio Sanderson. O evento foi organizado por meio de uma parceria da Academia Nacional de Cuidados Paliativos (ANCP), regional Rio de Janeiro, com a Latin American Delirium Special Interest Group (Ladig), que é filiada à American Delirium Society. A sequência de palestras foi aberta pelo presidente do Conselho, Sylvio Provenzano, que convidou o conselheiro Ronaldo Vinagre para compor a mesa.

Provenzano destacou a importância da atualização e da atenção ao tema. “Devemos buscar a excelência sempre, e a educação continuada é um ótimo recurso para isso. O delirium requer atenção e serve de indicador para outros problemas”, declarou. 

Logo depois, Vinagre convidou a intensivista pediátrica Roberta Castro para moderar o primeiro bloco. Ela palestrou sobre o Dia Mundial de Conscientização do Delirium, um resumo sobre o histórico da doença, sua definição e a epidemiologia na América Latina.

Depois, um caso clínico foi apresentado pelo anestesiologista Nivaldo Villela, que também falou sobre fisiopatologia e fatores de risco. Já o neurologista Osvaldo Nascimento mostrou um quadro clínico e apontou os diferenciais nos diagnósticos neurológicos. A associação entre o diagnóstico e a prática clínica foram abordados pela cardiologista Viviane Veiga.

Na segunda mesa, moderada pela geriatra Lívia Pereira, a fisioterapeuta Beatriz Fagundes palestrou sobre a abordagem não farmacológica para os pacientes com delirium. Em seguida, o geriatra e intensivista Rodrigo Serafim falou da abordagem farmacológica, suas indicações e restrições.

Na terceira fase, em que participaram Roberta Castro, Elie Cheniaux, Filipe Gusman, Flávio Nácul, Osvaldo Nascimento e Salo Buksman, foi realizada uma sessão de debates sobre o delirium entre as especialidades em que este é preponderante.