NOTA DE ESCLARECIMENTO - Respeito pelo médico

15/06/2019


O CREMERJ refere-se à economia com demissões e austeridade, no entanto, houve aumento de 26% no valor do auxílio-representação e jeton dos conselheiros.
Como se explica isso??
Havia mais de 60 processos para serem julgados, repassados pela gestão anterior, onde se encontravam processos do ano 2011. Estão previstos os julgamentos de TODOS os processos até agosto deste ano. A gestão atual resolveu dividir-se em duas câmaras de julgamento, o que dobrou a capacidade de julgamentos. Em relação às sindicâncias, ainda resta um numero próximo de 800. Acredita-se que com aumento da vontade e capacidade de julgamento do atual conselho que este número seja reduzido, expressivamente, antes do término do segundo semestre.
Com isto, a partir do ano que vem, estima-se que o conselho fique mais voltado para discussões de temas bastante pertinentes, criando e editando resoluções, assim como casos processuais complexos. Vale ressaltar, que houve um aumento do número de TACs, com consequente término de penalizações injustas, imprimindo um caráter mais disciplinar e pedagógico.
Os conselheiros têm se empenhado em discutir mais assuntos de saúde pública e com isso aconteceram interdições éticas, que não eram feitas desde de 1997. E, isto, consequentemente, está trazendo melhorias, tanto no atendimento médico quanto no ato médico.
Há projeção de que em um ano, sejam criadas e editadas mais resoluções e pareceres, em comparação ao que foi feito nos últimos 5 anos no CREMERJ.
É notório que o atual grupo de conselheiros está mais ativo, frequentando e se dedicando mais aos médicos do Rio de Janeiro.