Dois dedos de prosa com Maria da Penha

10/04/2019


Ter alegria e gostar do que faz. É a receita de vida da advogada Maria da Penha Barbosa de Moura. Para ela, é esse estado de espírito que a motiva a se manter por tanto tempo na mesma empresa. Penha, como é conhecida, completou, em março, 42 anos de trabalho no CREMERJ. Ela é a funcionária com o maior tempo de atuação no Conselho.

“Apesar de estar aqui há tantos anos, todo dia é como se fosse o primeiro. Tenho o mesmo entusiasmo. Gosto muito de trabalhar para os médicos. Isso reflete nos resultados e nos meus funcionários. Pode perguntar para eles”, brincou.

Nos primeiros 13 anos no Conselho, atuou no setor de Registro Profissional. Em 1990 foi transferida para a Coordenação de Seccionais (Cosec) e três anos depois foi promovida à coordenadora da Secretaria das Comissões e Câmaras Técnicas (Seccat). Mas foi em 1995 que surgiu a grande oportunidade: gerenciar o setor de Processo Ético-Profissional (PEP), um dos mais importantes do Conselho.

“Quando cheguei ao PEP foi preciso fazer grandes mudanças. Aquilo tudo era muito novo. Lidar com questões que envolvem a vida do médico, denúncias e a possibilidade de aplicar penalidades. Tudo isto fez com que eu buscasse estudar muito sobre cada processo. Trabalhava até a madrugada para conseguir aprender todos os detalhes”, lembrou.

 

Momentos da vida

Durante esses 42 anos, Penha se casou, teve filhos e netos, formou-se na faculdade e conquistou a tão sonhada casa na praia. Ela também acompanhou a história de “vida” do CREMERJ. Foram diversos acontecimentos importantes acompanhados por ela. Entre eles, a interdição federal, em 1978, durante o Regime Militar. A intervenção federal, na época, limitou as atividades do CRM por cinco anos.

 

Homenagens

Sua dedicação foi reconhecida em diversos momentos, sendo dois deles muito especiais. O primeiro foi em 2017, quando completou 40 anos de Conselho e recebeu uma homenagem. O segundo foi no último dia 8 de março, durante o evento do Dia da Mulher, quando também foi reconhecida pelos serviços prestados.

“Fiquei muito emocionada com este reconhecimento. Tudo isso só me dá mais motivação para seguir trabalhando alegre todos os dias”.