Secretário Estadual de Saúde apresenta propostas ao CREMERJ

15/01/2019


Diretores e conselheiros do CREMERJ se reuniram nessa segunda-feira, 14, com o novo secretário estadual de Saúde, o médico Edmar Santos. O encontro teve como objetivo conhecer as propostas do secretário para a pasta e sugerir possíveis ações em conjunto para 2019.

Edmar contou que, entre as primeiras medidas da sua gestão, está a revisão dos contratos com as Organizações Sociais (OSs) e o aprimoramento dos meios de fiscalização e de responsabilidade destes vínculos. Ele também adiantou que a Secretaria está trabalhando para reduzir as filas de atendimento e de tratamento de câncer e doenças vasculares, assim como a melhoria no atendimento materno infantil. O secretário ainda contou que pretende fazer uma aproximação com as sociedades de especialidade.

"Temos muito trabalho pela frente. Recebi a Secretaria com déficit financeiro grande, com muitas questões que precisamos resolver. Mas acredito que em um ano já será possível ver claramente a melhora nos serviços e também na qualidade das condições de trabalho para os médicos e demais profissionais de Saúde. Queremos contar com a ajuda do CREMERJ e das sociedades de especialidade para identificar problemas e buscar soluções", disse Edmar.

Os conselheiros e diretores fizeram ponderações sobre os principais problemas da Saúde do Estado e fizeram sugestões. O diretor Flavio Antonio de Sá falou sobre a importância da carreira de médico de Estado e da realização de novos concursos públicos. O conselheiro André Luís Medeiros sugeriu a introdução de questões de conhecimento de Código de Ética Médica nos concursos. Questões que envolvem a Medicina do Trabalho, como licenças e aposentadorias, foram levantadas pela vice-presidente do CRM, Célia Regina da Silva.

O conselheiro Antônio Joaquim Werneck de Castro chamou atenção para a crise na atenção primária em todo o Estado e o impacto em toda a rede pública de saúde. A demora na implantação do Serviço de Verificação de Óbito (SVO) e os benefícios do serviço para reduzir o fluxo no Instituto Médico Legal (IML) foram apontadas pelo diretor Celso Eduardo Jandre Boechat. Ricardo Farias, também diretor, chamou atenção para a quarteirização dos recursos humanos por conta das OSs.

Durante a reunião, foi acertado que será estabelecida uma agenda de reuniões entre representantes das Câmaras Técnicas do CRM e técnicos da Secretaria de Estado de Saúde (SES) para discutir temas de cada especialidade. Também serão programados cursos de educação médica continuada, em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), voltados para os gestores públicos da Saúde.

"Este é um momento muito crítico da saúde pública do nosso Estado e a união de todos é extremamente importante. O CREMERJ está a disposição da SES para que juntos possamos encontrar melhores soluções", concluiu o presidente do CRM, Sylvio Provenzano.

Também participaram da reunião os diretores Rafaella Leal e Ricardo Azêdo, além do assessor jurídico Lucas Laupman.