Emergência do HFB: mais de 60 pacientes e apenas um médico

14/03/2018


Os profissionais de saúde do Hospital Federal de Bonsucesso (HFB) promoveram, nesta quarta-feira, 14 de março, uma assembleia emergencial para discutir a situação caótica da unidade, principalmente no setor de Emergência, reaberto há duas semanas sem recursos humanos em quantidade suficiente.

Em reunião no DGH na segunda-feira, a diretoria do CREMERJ cobrou dos gestores, mais uma vez, a renovação dos contratos temporários conforme a decisão judicial em ação vitoriosa do Conselho. Contudo, eles negaram a contratação plena para completar os quadros sequer para o HFB e afirmaram não haver nenhum concurso programado.

Após a assembleia, o presidente do CREMERJ, Nelson Nahon, e o conselheiro e coordenador da Comissão de Saúde Pública do CRM, Pablo Vazquez, foram à emergência e constataram que a equipe médica está composta de apenas um clínico, uma pediatra e um cirurgião para atender todo o setor.

“No corredor da unidade tinham oito pacientes em macas, e 59 doentes internados. A maioria em estado grave. Improvisaram uma sala vermelha para dois pacientes com apenas um monitor e, na enfermaria de mulheres, há quatro pacientes entubadas em uma situação de total absurdo. Além de tudo isso, o colega de plantão não sabia se haveria médico para rendê-lo à noite. É necessário que a direção se pronuncie e tome medidas enérgicas e que o Ministério da Saúde promova a imediata contratação de pessoal para a emergência de Bonsucesso”, apontou Nelson Nahon.