Conselheiros recebem médicos da UPA Botafogo

06/12/2016


O CREMERJ recebeu nessa segunda-feira, 5, médicos pediatras da UPA Botafogo para falar sobre problemas na unidade. Segundo denuncia dos profissionais, a diretora técnica da unidade, que é gerida pela Organização Social de Saúde Hospital Maternidade Therezinha de Jesus, anunciou a demissão de parte da equipe médica da unidade para reduzir custos. O grupo foi recebido pelo vice-presidente do CRM, Nelson Nahon, e pelos conselheiros Gil Simões e Sidnei Ferreira, que também é conselheiro federal. 

Com a redução da equipe, a unidade terá apenas um pediatra e dois clínicos por plantão, número aquém da demanda da UPA. De acordo com os médicos, essa conduta é prejudicial à população, já que a unidade realiza atendimentos de urgência e emergência. A equipe de plantão ficará responsável pelos atendimentos de emergência, além das salas amarelas e vermelha e possíveis transferências de pacientes de ambulância. Se o único pediatra no plantão precisar acompanhar uma transferência, a unidade ficará sem atendimento pediátrico.

Os médicos informaram que a OS também anunciou a restrição de medicamentos, exames e a dispensa da equipe de segurança, que será substituída por porteiros. Além disso, a unidade terá que dividir uma ambulância com as UPAS da Taquara, Tijuca e Copacabana. 

Nelson Nahon informou que irá enviar um ofício para a Secretaria de Estado de Saúde (SES) e para os diretores técnicos da OS e da UPA Botafogo solicitando esclarecimento sobre o assunto. Ele também adiantou que pretende convocar a diretora técnica da UPA para uma reunião no Conselho. 

“Recebemos essa denúncia com grande preocupação, pois já temos uma redução de atendimento e de pessoal em diversas unidades no estado. O CREMERJ considera que essas medidas não podem ser colocadas em prática. Vamos tomar as medidas necessárias para tentar evitar que isso aconteça”, declarou o vice-presidente do Conselho.