CRM lamenta falecimento do professor Clementino Fraga Filho

11/05/2016



É com pesar que o CREMERJ informa o falecimento do professor Clementino Fraga Filho nesta quarta-feira, 11, aos 98 anos. Homem à frente do seu tempo, catedrático da Primeira Cadeira de Clínica Médica da Santa Casa, Fraga Filho foi reitor da UFRJ e liderou a Reforma Universitária que introduziu o conceito de departamentos e centros de conhecimento (decânias) para as universidades brasileiras. 

Defensor da integração docente assistencial como forma de ensino no campo da saúde, foi pioneiro nos programas de saúde da família desenvolvidos no polo avançado do Hospital do Fundão, na Vila do João, no Rio de Janeiro, e com seu prestígio e de seu irmão Helio Fraga conseguiu viabilizar o Hospital Universitário que hoje leva o seu nome com concepção de gestão inovadora para época. 

Nascido em Salvador (BA), em 11 de agosto de 1917, cursou a Faculdade de Medicina da Universidade do Brasil.

Em 1940, foi nomeado assistente de clínica médica da Faculdade Nacional de Medicina. Em 1944, conquistou o título de livre-docente na UFRJ. Durante 18 anos, chefiou o serviço de clínica médica no Hospital da Santa da Casa de Misericórdia (4ª e 20ª Enfermarias).

Em 1957, foi eleito titular da Academia Nacional de Medicina. Em 1966, assumiu a reitoria da UFRJ.

Nomeado diretor da Faculdade de Medicina da UFRJ em 1974, foi designado pelo reitor como presidente da comissão de implantação do Hospital Universitário, que teve sua inauguração em 1º de março de 1978. Assim, o professor Clementino Fraga Filho foi seu diretor geral até outubro de 1985.

Foi eleito professor emérito da UFRJ em 1986, tendo recebido a medalha de ouro por 50 anos de serviços prestados à universidade. 

"O professor Clementino Fraga Filho foi uma liderança unânime no campo acadêmico. Um exemplo de homem honrado e grande médico. Trata-se de uma grande perda para a medicina de todo país", lamenta o presidente do CREMERJ, Pablo Vazquez.