Juiz federal determina ações para a saúde de Teresópolis

04/04/2016


Em decorrência de ação civil ajuizada pelo CREMERJ, em 2015, contra o município de Teresópolis, o juiz federal da Vara Única de Teresópolis, Caio Márcio Taranto, convocou o secretário de Saúde do município, Antônio Henrique da Rosa, para uma audiência de conciliação nessa quinta-feira, 31. O vice-presidente do Conselho, Nelson Nahon, e o assessor jurídico Paulo Sérgio  Martins, representaram a entidade. 

Os integrantes do Ministério Público Federal, Estadual e da União, Paulo César Barata, Carla Vieira e Eduardo Correa, respectivamente, o diretor da Beneficência Portuguesa de Teresópolis, Paulo Ribeiro; e o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Valdir Costa; também participaram.

“Hoje, na presença do juiz federal, da Secretaria Municipal de Saúde, da Promotoria e de representantes do governo federal foram acordados alguns itens no sentido de avançar, minimamente, na saúde pública da região”, afirmou Nelson, que aproveitou a audiência para citar a falta do serviço de hemodiálise em Teresópolis.
 
Entre as principais reclamações e pedidos de ágil intervenção à Secretaria de Saúde estão a coleta de lixo hospitalar, a instalação de uma central de regulação de leitos e o funcionamento adequado da Unidade de Saúde Dr. Heitel Abdallah Haja – conhecido como Tiro de Guerra –, que atualmente funciona como emergência até as 20h e sem ambulância na porta. 

“Temos consciência das diversas mudanças na gestão de Teresópolis e da falta de repasses de verbas, mas hoje daremos o primeiro passo em direção às melhorias na saúde que a população tanto necessita”, reforçou o juiz.

Por fim, o secretário de saúde, os representantes do CREMERJ e as demais entidades federais e estaduais estabeleceram metas e prazos para resolução de cada um dos pontos citados.

“Nós, do Conselho Regional de Medicina, vamos ficar atentos quanto ao cumprimento, dentro dos prazos estabelecidos, do acordo assinado hoje em juízo”, finalizou Nahon.