Volta Redonda:município propõe redução de serviços e demissões

18/01/2016


O Hospital Municipal São João Batista, maior serviço médico da região sul fluminense do estado do Rio de Janeiro corre o risco de perder parte de seus serviços e profissionais. De acordo com o coordenador da seccional de Volta Redonda do CREMERJ, Julio Cesar Meyer, na última segunda-feira, 11, todos os chefes de serviço da unidade foram convocados pela prefeitura local para promover redução salarial de até 30% sob a ameaça de demissão de diversos especialistas.

Na ocasião, os médicos presentes frisaram que a proposta é inaceitável e ainda denunciaram irregularidades nas contratações, visto que a maioria dos profissionais recebem os vencimentos através de RPA´s (Recibo de Pagamento Autônomo)  e  que o hospital vem sofrendo com a sobrecarga no volume de atendimentos após o fechamento da unidade emergencial Cais Aterrado, que demitiu todos os pediatras, diminuindo ainda mais a quantidade de vagas da especialidade na região.

O Hospital São João Batista é referência de saúde para os municípios próximos e tem o perfil assistencial de atendimento de urgência e emergência de média e alta complexidade.  

Julio Meyer também ressaltou que foi enviado um ofício para o diretor do hospital São João Batista, para o prefeito de Volta Redonda e para a Secretaria Municipal de Saúde de Volta Redonda comunicando que os médicos da unidade estão à disposição da prefeitura para negociações e que não irão aceitar reuniões individuais para negociar salários ou cargo.

“O São João Batista é o único hospital da região que possui atendimento em quase todas as especialidades. Essa estrutura foi construída após muito trabalho feito pela categoria e não vamos permitir um desmonte da unidade”, salientou.