Amererj anuncia paralisação dos residentes do Rio de Janeiro

15/12/2015


 
Desde sexta-feira, 11, os residentes do Rio de Janeiro paralisaram suas atividades. A decisão foi tomada em assembleia promovida pela Associação dos Médicos Residentes do Estado do Rio de Janeiro (Amererj), na segunda-feira, 7, onde foi formalizada a participação no movimento nacional. A suspensão das atividades será por tempo indeterminado.

De acordo com o presidente da Amererj, João Felipe Zanconato, a greve é uma ação do Movimento Nacional de Valorização da Residência Médica, coordenado pela Associação Nacional dos Médicos Residentes (ANMR). “Gostaríamos de salientar que, durante esse tempo, teremos 30% de nossos residentes atendendo urgências e emergências, conforme a lei. Além disso, seguiremos um cronograma de atividades médicas gratuitas para a população e realizaremos um grande ato público, a fim de melhor informar a todos sobre as nossas causas e lutas”, explicou. 

Entre os principais pontos de reivindicação do movimento em âmbito nacional estão um plano de avaliação adequado de todos os programas de residência médica e a correção do valor da bolsa de residência médica. Além dessas requisições, os residentes do Rio de Janeiro solicitam melhores condições de trabalho e o pagamento das bolsas que estão em atraso.
  
“Durante meses, a Amererj e representantes dos estudantes têm realizado reuniões com o governo estadual e federal, mas as negociações não avançaram. Por conta disso, a associação levou a sugestão de paralisação para assembleia. A votação contou com a participação de 100 médicos residentes de 32 unidades de residência médica, que aprovaram a greve”, explicou Zanconato. 
 
Representando o CREMERJ, o diretor Gil Simões, que coordena a Comissão de Médicos Recém-Formados do Conselho, mostrou mais uma vez apoio à luta dos residentes. “O CREMERJ apoia o movimento porque é justo e ético”, declarou.  

A mesa de reunião foi composta pelo ex-presidente da Amererj Diego Puccini; pela vice-presidente, Laís Izabel Maia; pela secretária de Imprensa, Layla de Almeida; pelo secretário administrativo, Vitor Alvarenga; e pelo segundo-secretário, Paulo Henrique Saldanha.