Fórum de acupuntura do CREMERJ traz atualizações sobre o tema

02/10/2015


Com o tema Atualização em Acupuntura, o VII Fórum da Câmara Técnica de Acupuntura do CREMERJ aconteceu nesse sábado, 26, no auditório do Conselho, e trouxe desta vez um convidado especial: o professor do Departamento de Clínica Médica da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Li Shih Min, que apresentou os temas: Implantação da Acupuntura na Atenção Primária em Florianópolis e a Experiência do grupo de pesquisa Translacional em Acupuntura e Medicina Tradicional Chinesa da UFSC.
 
A responsável pela Câmara Técnica, Erika Reis, abriu o evento ressaltando que, apesar de não ser a sua especialidade médica, ela vem aprendendo muito sobre acupuntura. “Como responsável por essa câmara tenho a oportunidade de conviver com esse grupo brilhante, e assim, conhecer e reconhecer o valor da acupuntura”, disse Erika.
 
Para a coordenadora da Câmara Técnica de Acupuntura, Melania Sidorak, apesar de não serem tão convencionais, os tratamentos de acupuntura são extremamente valiosos nos locais onde já foram implantados. “Estou muito satisfeita por termos conseguido trazer um convidado que muito tem a nos acrescentar. Temos que aproveitar ao máximo os ensinamentos desse colega, que aceitou nos passar a sua experiência com resultados reais e objetivos de grande ganho. Isso é muito bom, porque podemos multiplicar o saber”, comemorou Melania.
 
O professor, Li Shih Min, explicou que suas apresentações são interligadas. “A primeira trata da estratégia para introduzir a acupuntura na atenção básica, de Florianópolis, onde temos mensurado também o efeito do comportamento médico frente à compreensão da doença e o entendimento nesse processo sobre uma ótica não convencional. Já na segunda parte, vou apresentar o trabalho que desenvolvi com um grupo de pesquisa translacional, ou seja, uma síntese de como se traduz o resultado de laboratório para a prática clínica. Foram vários trabalhos desenvolvidos por nós, em que ganhamos prêmios, inclusive um deles na China”, contou o professor.
 
Os temas “Classificação dos Quadros Dolorosos na Medicina da Família e na Neurofisiologia”, ministrado pelo médico acupunturologista, Márcio Curi Rondinelli, e “Medicina Tradicional Chinesa e Acupuntura Médica Contemporânea”, do professor do curso de Medicina Tradicional Chinesa da Universidade Federal Fluminense (UFF), Durval Souza Mota, também renderam discussões e debates.