Pós-operatório na cirurgia bariátrica é tema de fórum

02/09/2015


A Câmara Técnica de Cirurgia Bariátrica e Metabólica do CREMERJ, que era grupo de trabalho até a especialidade ser reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), realizou seu primeiro fórum como câmara técnica no sábado, 15 de agosto, no auditório Júlio Sanderson. Com o tema “Pós-operatório em cirurgia bariátrica e metabólica”, o evento abordou assuntos, como: o acompanhamento clínico e nutricional; complicações cirúrgicas; e o atendimento do paciente bariátrico na grande emergência.
 
A abertura contou com a presença do diretor do CREMERJ José Ramon Blanco; do conselheiro Armindo Fernando da Costa – coordenador da câmara técnica que organizou o fórum –; da conselheira Kássie Cargnin – responsável pelas Câmaras Técnicas de Endocrinologia e de Nutrologia –; e do presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM), Fábio Viegas.
 
Kássie Cargnin falou sobre o objetivo do encontro, que enfatizou o acompanhamento adequado do paciente após a cirurgia bariátrica. “Há necessidade de cuidados multidisciplinares não só no pré, mas também no pós-operatório, com o intuito de evitar os possíveis riscos de um procedimento que acarreta mudanças anatômicas, fisiológicas, bioquímicas e metabólicas a longo prazo”, afirmou.

Armindo Fernando também salientou a importância do pós-operatório. “Vamos tirar dúvidas e ouvir de médicos experientes qual é a melhor forma de proceder no pós-operatório. Nós, médicos, temos que explicar que todas as fases da cirurgia são importantes e merecem atenção”, frisou.
 
Já Fábio Viegas chamou a atenção para a eficiência da cirurgia bariátrica na obesidade mórbida. “Atualmente, a cirurgia bariátrica é uma das formas importantes de tratamento para as pessoas que têm obesidade mórbida e representa um avanço no que a medicina pode oferecer”, declarou.
 
O evento foi dividido em dois módulos. O tema da primeira mesa redonda “Pós-operatório da Cirurgia Bariátrica e Metabólica - O que o clínico precisa saber”, moderada pelos médicos Roberto Assumpção e Cid Marcos David, contou com apresentações sobre acompanhamentos clínico imediato, por Kátia Piazi; a longo prazo, por João Ivar Carneiro; e nutricional, por Ana Paula Lins.
 
Na sequência, a segunda mesa redonda “Cirurgia Bariátrica: complicações cirúrgicas – O que o cirurgião geral precisa saber”, moderada por Aurélio Bottino e Fabio Viegas, incluiu palestras sobre o paciente bariátrico na grande emergência, por Fernando de Barros; abdômen agudo cirúrgico no paciente operado, por Marco Antonio Leite; e o papel da endoscopia digestiva alta nas complicações, por Ana Maria Zuccaro.