Falta de recursos humanos continua no Iecac, diz corpo clínico

20/08/2015


A falta de recursos humanos continua no Instituto Estadual de Cardiologia Aloysio de Castro (Iecac), segundo representantes do corpo clínico da unidade. Em reunião com o presidente do CREMERJ, Pablo Vazquez, e os diretores Serafim Borges e Carlos Enaldo de Araújo, nessa terça-feira, 18, na sede da entidade, médicos do Iecac demonstraram preocupação com o número reduzido de profissionais, o que tem comprometido o atendimento.

De acordo com eles, o secretário estadual de Saúde, Felipe Peixoto, havia informado que seria realizado um concurso público pela Fundação Saúde para suprir a carência de recursos humanos no instituto. No entanto, até o momento, nenhum edital foi publicado. Além disso, de acordo com o corpo clínico, atrasos de pagamentos continuam acontecendo, o que resultou, por exemplo, novamente na suspensão dos serviços de limpeza por um dia.

Pablo Vazquez relatou que o secretário também disse para o CREMERJ, em reuniões ocorridas nos meses de maio e junho, que a realização de um concurso estava em andamento. Felipe Peixoto disse ainda que regularizaria os pagamentos atrasados de forma progressiva.

“Para pressionar por melhorias, o Conselho e outras entidades médicas fizeram um protesto, em junho, em frente à sede da Secretaria. Além disso, entramos com uma representação contra o governador Luiz Fernando Pezão por improbidade administrativa, que, atualmente, está sendo avaliada pelo promotor”, informou.

Para Serafim Borges, a situação da cardiologia no Estado do Rio de Janeiro é grave. “O caso é de extrema preocupação para nós, tanto que faremos, por exemplo, uma reunião com médicos da área para avaliarmos a questão do infarto agudo do miocárdio. Depois de um tempo suspenso, o Estado voltou a se interessar pelo programa, após uma apresentação do Dr. Antônio Ribeiro, que coordena o projeto, ao secretário de Saúde. Sendo assim, nova investida será feita, mas é fundamental estruturar a porta de saída das UPAs”, declarou.

O presidente do CREMERJ afirmou que o Conselho apoia a luta dos médicos do Iecac. “Continuaremos dando apoio a vocês e vamos também buscar resoluções. Não dá para persistir a falta de recursos humanos e esses atrasos de pagamentos. Toda essa situação acaba comprometendo o atendimento e isso afeta pacientes e médicos que lá atuam. Vamos ao secretário estadual de Saúde cobrar o novo concurso”, frisou Pablo Vazquez.