Secretaria de Saúde de São João de Meriti diz que reabrirá UPA

24/03/2015


A Unidade Pronto-Atendimento (UPA) Jardim Íris, em São João de Meriti, fechada em dezembro de 2014, assunto que foi denunciado amplamente pelo CREMERJ na época, será reaberta, segundo o secretário de Saúde da região, Walter Willmes. A afirmação foi feita durante uma reunião com diretores do Conselho, nessa segunda-feira, 23, na sede da entidade.
 
No encontro, o secretário garantiu que a UPA reabrirá as portas até maio deste ano e informou que, após a reativação, a emergência de Éden se tornará referência em pediatria. Já o PAM Éden, de acordo com Walter Willmes, continua funcionando normalmente.
 
O vice-presidente do CREMERJ, Nelson Nahon, relatou que, além do fechamento do UPA, o Conselho recebeu denúncias de colegas sobre atrasos salariais e condições inadequadas de trabalho.
 
“Para nós, o fechamento da UPA foi grave. Como Conselho, não podemos concordar com a desativação de serviços, muito menos de unidades, principalmente numa região onde a assistência é tão restrita, como é o caso da Baixada Fluminense. O CREMERJ luta por uma medicina ética, atendimentos adequados para a população, por salários justos e condições de trabalho dignas”, afirmou Nelson Nahon.
 
O secretário explicou que, desde que assumiu o cargo no início do ano, tem lutado por melhorias na situação da saúde em São João de Meriti. Segundo ele, o pagamento dos salários foi normalizado e tiveram avanços nas condições de trabalho, principalmente com a contratação de novos médicos. De acordo com ele, em 2014, os problemas relatados foram motivados pela demora no repasse de verbas.
 
Em relação ao “Programa de Saúde da Família” na região, o secretário informou que o município recebeu 27 médicos do “Programa Mais Médicos”. Ele reconheceu que a cobertura de saúde atual é pequena, chegando a apenas 27,5% da população. No entanto, segundo ele, a meta é de alcançar 70% até o final deste ano.
 
O CREMERJ também perguntou como funciona o referenciamento de pacientes mais graves pelo fato de não possuir hospital geral no município. Walter Willmes explicou que os hospitais da Posse, Moacyr do Carmo e Adão Pereira Nunes são as referências da região.
 
O encontro contou com a participação dos conselheiros Gil Simões – que coordena a Comissão de Fiscalização do CREMERJ –, Marília de Abreu e Sidnei Ferreira, além do subsecretário municipal de Saúde de São João de Meriti, Fabiano Simplício.