CREMERJ participa de homenagem pelos 85 anos do CBC

08/08/2014


A Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro realizou sessão para homenagem especial ao Colégio Brasileiros de Cirurgiões (CBC), nessa terça-feira, 5, pelos 85 anos da entidade médica. A iniciativa foi do presidente da casa, vereador Jorge Felippe, que não pode comparecer. A sessão foi presidida pelo vereador Eduardo Moura, que justificou a homenagem destacando a importância histórica e atual do CBC.
 
“Coube-me a honra de representar o povo carioca, prestando justas e merecidas homenagens ao CBC, a maior entidade cirúrgica da América Latina, pelos 85 anos de relevantes serviços prestados à comunidade médica”, disse.
 
O vereador destacou que a entidade, fundada em julho de 1929 por um grupo de aproximadamente 58 cirurgiões, congrega atualmente mais de seis mil membros em todo o Brasil, ficando entre uma das maiores organizações cirúrgicas do mundo em número de membros.
 
Além do vereador Eduardo Moura, integraram a mesa o presidente do CBC, Heládio de Castro Filho; o presidente do CREMERJ, Sidnei Ferreira; o presidente da Academia Nacional de Medicina (ANM), Pietro Novellino; o presidente da Associação Médica do Estado do Rio de Janeiro (Somerj), José Ramon Blanco – representando o presidente da Associação Médica Brasileira (AMB), Florentino Cardoso Filho –; o otorrinolaringologista Jair de Carvalho e Castro – representando o governador Luiz Fernando Pezão –; e o representante do Conselho Superior do CBC, Guilherme Eurico Bastos, que também é conselheiro do CREMERJ.
 
Além de exaltar a importância do CBC, a maior parte dos oradores fez referência aos problemas enfrentados pela população e pelos médicos devido ao acúmulo de problemas na saúde pública e privada no país. Todos destacaram que a superação desses entraves depende da soma de esforços das entidades médicas e das diversas esferas do poder público.
 
Após destacar a importância do CBC como guardião da boa prática médica e da ética profissional, o presidente do CREMERJ, Sidnei Ferreira, proferiu em seu discurso contundente análise sobre as condições de trabalho dos médicos e do atendimento à população.
 
“Embora seja um dia de festa, não podemos esquecer os problemas que nos afligem em nosso dia a dia. No momento em que prestamos essas justas homenagens, muitas pessoas estão aguardando atendimento nas imensas filas das emergências e hospitais. Não por responsabilidade dos médicos, mas pelo sucateamento do sistema e a insensibilidade de governantes e gestores. Faltam vagas, equipamentos, materiais e até insumos mais básicos. O investimento em saúde é visto como gasto, e falta atendimento de qualidade, remuneração justa, plano de cargos, carreira e vencimentos e concurso público”, disse.
 
Sidnei Ferreira concluiu fazendo um apelo para que as entidades médicas se unam e procurem os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário em busca do bem comum.

O presidente do CBC, Heládio de Castro Filho, corroborou as críticas do presidente do CREMERJ ao sistema de saúde, citando a necessidade da criação de uma carreira de Estado para os médicos e de condições dignas de trabalho e atendimento à população.  
 
O presidente da mesa entregou Moções de Congratulações ao CBC e ao presidente da instituição.