Nova Iguaçu ganha Clínica da Família com atendimento 24h

21/07/2014


O CREMERJ participou da inauguração da Clínica da Família 24 horas Arquiteta Patrícia Marinho, em Nova Iguaçu, nesse sábado, 19. Alvo de fiscalizações e denúncias do Conselho, a antiga unidade mista foi demolida devido às precárias condições estruturais e deu lugar a um novo prédio de 1.000 m²  totalmente reequipado e com todas as salas refrigeradas.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde de Nova Iguaçu, as novas instalações têm capacidade para oferecer 30 mil atendimentos mensais em dois setores. O atendimento ambulatorial oferece 13 especialidades, entre elas clínica médica, pediatria, ginecologia, cardiologia, endocrinologia, dermatologia, fisioterapia e odontologia. A emergência 24 horas dispõe de duas salas de classificação de risco e quatro consultórios, além de sala vermelha e amarela para adulto e criança. O local é equipado com raio-X, eletrocardiograma, ultrassonografia e laboratório para exames clínicos.

Na ocasião, foi também inaugurada uma base descentralizada do Samu, com duas ambulâncias. A base agilizará o atendimento à população da região, situada a cerca de 26 km de distância do centro de Nova Iguaçu. São aproximadamente 130 mil habitantes, distribuídos em mais de dez bairros.

O secretário de Saúde de Nova Iguaçu, Luiz Antônio Teixeira Júnior, informou que pretende inaugurar ainda este ano outras quatro emergências com Clínicas da Família. Desde o início do ano, três unidades de atenção primária foram inauguradas, estando programadas outras 19.

Representando o CREMERJ na solenidade, o vice-presidente Nelson Nahon recordou que o antigo cenário de abandono e de falta de recursos humanos fez o Conselho realizar três fiscalizações no local e promover reuniões com o Ministério Público, além de realizar denúncias à imprensa.

“O atual cenário contrasta fortemente com o que existia antes. Para o CREMERJ, é uma alegria ver que a luta enfrentada na antiga gestão municipal trouxe bons resultados. Vemos agora uma unidade nova, com condições dignas de trabalho, permitindo uma medicina de qualidade e adequado atendimento à população”, afirmou.

O secretário estadual de Saúde, Marcos Musafir, destacou que a região carecia de assistência 24 horas e que a iniciativa desafogará o Hospital Geral de Nova Iguaçu (HGNI/Posse), maior emergência da Baixada Fluminense, que atende em média 12 mil pacientes por mês.

A inauguração também contou com a presença do prefeito de Nova Iguaçu, Nelson Bornier, e de outras autoridades.