Miguel Pereira: prefeitura não repassa verba para hospital

18/07/2014


Médicos do corpo clínico do Hospital Santo Antônio da Estiva, em Miguel Pereira, único que atende aos moradores do município e da cidade de Paty do Alferes, denunciaram várias irregularidades ao CREMERJ em reunião nessa quinta-feira, 17. O principal problema, segundo os colegas, é o atraso do pagamento dos honorários dos médicos, devido à falta de repasse da verba acordada por parte da prefeitura de Miguel Pereira. A prefeitura de Paty do Alferes, por sua vez, tem efetuado o repasse pontualmente.
 
Na unidade, também não há ultrassom, os equipamentos de raio-X estão precários e os insumos não são satisfatórios. Além disso, a diversidade de vínculos empregatícios é outro fator que tem preocupado os colegas.
 
“Estamos diante de um problema grave. A prefeitura de Miguel Pereira precisa seguir o que foi acordado. A principal prejudicada acaba sendo a população”, disse o vice-presidente do CREMERJ, Nelson Nahon.
 
No dia da visita, o CREMERJ constatou ainda que o laboratório não estava funcionando. Foi informado que o serviço será reaberto, mas não deram uma data específica para isso.
 
“O funcionamento de um laboratório dentro de um hospital, principalmente onde há uma emergência, como é o caso dessa unidade, é de extrema importância”, ressaltou o diretor do CREMERJ Gil Simões.
 
O CREMERJ fará uma representação ao Ministério Público da Tutela Coletiva da região denunciando o ocorrido e entregará um ofício à prefeitura de Miguel Pereira em busca de uma explicação sobre os atrasos e solicitando a regularização dos repasses financeiros à administração do hospital.