Sociedades de especialidade debatem RN 346/2014 da ANS

09/05/2014


A Comissão de Saúde Suplementar do CREMERJ (Comssu) se reuniu, nessa terça-feira, 6, com representantes das sociedades de especialidade para avaliar as negociações com os planos de saúde em relação aos honorários médicos e análise da Resolução Normativa nº 346 da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), instituída no dia 2 de abril. O conselheiro do CREMERJ e vice-presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), Aloísio Tibiriçá, apresentou o tema destacando os principais pontos da RN a serem observados e discutidos.

Tibiriçá disse que a RN institui, no âmbito da Diretoria de Desenvolvimento Social (Dides) da ANS, o Comitê de Incentivo às Boas Práticas Entre Operadoras e Prestadores (Cobop), para incentivar à adoção de boas práticas entre operadoras e planos privados de assistência à saúde e sua rede de prestadores de serviço.

Após a palestra, membros das sociedades de especialidade deram seus informes e relataram problemas com a Amil e a SulAmérica. A coordenadora da Comssu, Márcia Rosa de Araujo, ressaltou, então, a importância da presença de todos na reunião com a SulAmérica, que aconteceria no dia seguinte, quarta-feira, 7, e com a Amil, na próxima segunda-feira, 12.

Márcia Rosa também propôs que o CREMERJ e as sociedades de especialidade denunciem ao Ministério Público do Consumidor, federal e estadual, as irregularidades que as operadoras têm cometido, dificultando inclusive que o médico atenda à população.

Ficou decidido ainda que, em maio, haverá uma assembleia dos convênios para definir as diretrizes do movimento.

“Temos vários pontos para debater, precisamos definir nossas ações. Sabemos quais são as reivindicações para 2014 e vamos fortalecer isso. Essa palestra apresentada pelo Aloísio Tibiriçá é de extrema importância para nós. Sugiro aos colegas que estudem essa RN, que a conheçam a fundo, quanto mais soubermos, melhor será para o movimento. E a assembleia mostrará a nossa força”, afirmou Márcia Rosa.

A reunião foi conduzida por Márcia Rosa e pelo conselheiro José Ramon Blanco.