CRM constata, mais uma vez, falta de médicos no Cardoso Fontes

29/10/2013


O CREMERJ realizou uma visita de fiscalização no Hospital Cardoso Fontes, no dia 11, após denúncia do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde, Trabalho e Previdência Social do Estado do Rio de Janeiro (Sindsprev/RJ) sobre a precariedade do funcionamento do setor de Emergência. 

Participaram da visita os conselheiros Pablo Vazquez e Carlos Enaldo de Araújo e a médica fiscal do Conselho, Simone Assalie. 

Em maio deste ano, o CREMERJ já havia visitado a unidade e constatado o déficit de recursos humanos em diversos setores, principalmente na Emergência. Atualmente os plantões do setor estão sendo realizados por apenas dois médicos, quando o recomendando são, no mínimo, três clínicos. 

A Unidade Coronariana, a Enfermaria de Cardiologia e o serviço de Cirurgia Torácica já foram desativados por falta de médicos. A UTI pediátrica e a própria Emergência estão funcionando de forma precária, correndo riscos de serem fechadas.   

O Ministério da Saúde já foi notificado, pelo Conselho, sobre a situação da unidade, mas ainda há a necessidade de contratação de 13 clínicos e sete cirurgiões.

Na fiscalização, o CREMERJ também verificou que as obras de reestruturação das antigas instalações da Emergência estão paradas há mais de dois anos. Por enquanto, o setor funciona no prédio da internação. A direção do hospital informou que as obras serão retomadas, com previsão de término em até seis meses.