Setor de internação do Hospital Salles Neto continua fechado

11/06/2013


As enfermarias do Hospital Municipal Salles Neto continuam fechadas. O setor, que foi desativado no dia 13 de abril para reformas após sentença do Ministério Público do Trabalho, ainda está em condições precárias e sem previsão para ser reinaugurado. Com 23 leitos, na época do fechamento, havia 21 crianças internadas, que foram transferidas para outras unidades. A média de internação era de 55 crianças ao mês. Na época, membros da Câmara Técnica de Pediatria estiveram no hospital. O fechamento foi comunicado à Vara da Infância.

Os pediatras que atuavam nessa ala foram realocados, temporariamente, no Hospital Jesus, em Vila Isabel, conforme publicação no Diário Oficial. Colegas e a direção da unidade, além dos moradores, estão preocupados com o rumo do Salles Neto, pois, até o momento, não houve um pronunciamento por parte da Secretaria Municipal de Saúde acerca do futuro do hospital. A prefeitura também não divulgou um cronograma de obras.

O fechamento de leitos e serviços é uma atitude sempre repudiada  pelo CREMERJ, já que prejudica a população. A desativação de serviços pediátricos não tem ocorrido só na rede pública, mas também na privada. A emergência pediátrica do Hospital Balbino, em Olaria, e do Hospital São Vicente de Paulo, na Tijuca, suspenderam os atendimentos em fevereiro. 

Sobre o Salles Neto, o CREMERJ questionará a Secretaria Municipal de Saúde sobre o andamento das obras e pedirá um prazo para a reabertura das enfermarias.