CREMERJ move ação para preservar médicos plantonistas

03/12/2019

O CREMERJ entrou com habeas corpus na justiça federal para proteger médicos plantonistas contra eventuais acusações de omissão de socorro, durante os plantões, nos hospitais públicos do estado do Rio de Janeiro.

 


Médicos de grandes unidades vêm cumprindo seus plantões sozinhos. Isto é, sem o quantitativo médico mínimo previsto na escala do plantão, levando-se em consideração, dentre outros fatores, o porte da unidade, especialidades e população a que presta atendimento. Infringindo os princípios fundamentais do Código de Ética Médica.

 


Em casos de remoção de um paciente para outra unidade, por exemplo, o profissional precisa decidir entre acompanhar o paciente na ambulância, geralmente em condições graves, ou manter o atendimento aos enfermos e acidentados que chegam às emergências.

 


“Esta ação é para proteger os sofridos colegas médicos, que se desdobram para tentar minorar o sofrimento da população. Não entra na cabeça de ninguém punir quem vive para aliviar as dores dos seres humanos”, declarou o Presidente do CREMERJ, Sylvio Provenzano.