CREMERJ entrará com representação contra Crivella

09/07/2018


O CREMERJ entrará com uma representação ao Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ) contra o prefeito Marcelo Crivella, em repúdio à sua conduta de oferecer privilégios a líderes evangélicos na realização de cirurgias de catarata e varizes nas unidades públicas da cidade do Rio. A atitude do prefeito vai contra as diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS), que prega igualdade e universalidade no atendimento à população, desrespeitando os milhares de cidadãos que estão na fila aguardando cirurgias e outros procedimentos. Paralelamente, o Conselho continua na luta pela unificação do Sistema de Regulação (Sisreg), que, apesar da ordem judicial, ainda não foi feita.

É importante salientar que, no ano passado, Crivella promoveu um corte de R$ 543 milhões no orçamento da Saúde, alegando que os cofres públicos estavam deficitários. Entretanto, um levantamento feito pela Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro (DPRJ) revelou que a saúde não foi priorizada no contingenciamento, como determina a Constituição. É inadmissível que, após cortar verbas do setor, um chefe de governo aja beneficiando um grupo específico.

 

Na ilustração, o cartão de visitas da assessora de Crivella a quem o prefeito indicou que quem precissasse a procurasse para agilizar cirurgias de catarata nos hospitais do Rio, durante reunião