CREMERJ participa do Simpósio Nacional de Saúde em Brasília

22/06/2015


Os conselheiros do CREMERJ Nelson Nahon e Aloísio Tibiriçá estiveram presentes no Simpósio Nacional de Saúde, promovido pela Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados, no auditório Nereu Ramos, em Brasília, nessa quarta (17) e quinta-feira (18). Com o tema “Saúde: direito de todos, dever do Estado”, o evento reuniu parlamentares, representantes de entidades e lideranças médicas, de saúde e sociais.
 
Participaram da mesa de abertura o ministro da Saúde, Arthur Chioro; a autora do requerimento para a realização do simpósio, deputada Jandira Feghali; o presidente da Comissão de Seguridade Social e Família, deputado Antônio Brito; o presidente da Frente Parlamentar de Saúde, deputado Osmar Terra; e a presidente do Conselho Nacional de Saúde, Maria Socorro de Souza.
 
O evento realizou quatro mesas de debate: “SUS: Compromisso Constitucional e Relações Econômicas e Sociais”; “Formação e Relações de Trabalho”; “Política Industrial – Superação da Dependência Externa, Inovação, Assistência Farmacêutica e Acesso Universal”; e “Financiamento – Pacto Federativo, Novas Fontes”.
 
Em sua participação, o vice-presidente do CREMERJ, Nelson Nahon, destacou que a situação dos hospitais federais no Rio de Janeiro continua preocupante, devido ao sucateamento dessas unidades. “É necessário que o governo aumente o financiamento da saúde. Defendemos os 10% da receita bruta da União”, destacou.
 
Na mesa sobre financiamento também foi reafirmada a necessidade de 10% da receita bruta da União, diferentemente do que foi aprovado em 2014, o que representa uma grande defasagem. Esse assunto será debatido na 15ª Conferência Nacional de Saúde que acontecerá este ano.
 
Além da necessidade desses 10% (cerca de mais R$ 45 bilhões por ano), o simpósio destacou outros dois pontos: novas fontes de recurso (taxação das grandes fortunas, como existe em vários países do mundo e taxação maior do setor financeiro); e alteração do nome da Frente Parlamentar da Saúde para Frente Parlamentar em defesa da Saúde e do SUS.
 
“Esse subfinanciamento, além do contingenciamento do orçamento anunciado pelo governo federal, está afetando a assistência de saúde do Estado do Rio de Janeiro. O CREMERJ apoia a luta por um maior financiamento da saúde”, afirmou o conselheiro Aloísio Tibiriçá.