Fórum de Oftalmologia faz homenagem ao médico Aderbal Alves

03/06/2015


O fórum da Câmara Técnica de Oftalmologia do CREMERJ homenageou um dos maiores ícones da medicina oftalmológica do Rio de Janeiro: Aderbal de Albuquerque Alves – que completou 90 anos no mês de janeiro. Ele, que é autor do livro “Refração”, foi residente e chefe do serviço de oftalmologia do Hospital dos Servidores do Estado do Rio de Janeiro. O evento ocorreu no sábado, 16, no auditório Júlio Sanderson.
 
Na ocasião, a dedicação do médico para o desenvolvimento da oftalmologia no Rio de Janeiro foi lembrada e agradecida pelo presidente do Conselho, Pablo Vazquez; pelo conselheiro responsável pela Câmara Técnica de Oftalmologia e idealizador do fórum, Sérgio Fernandes; pelo coordenador da Câmara Técnica de Oftalmologia, Marco Antonio Alves – filho do homenageado; e pelo conselheiro Gilberto dos Passos.

Para Pablo Vazquez, a trajetória do homenageado fortaleceu a oftalmologia e a residência médica nesta área do Hospital dos Servidores do Estado. “Nossa homenagem é justa, já que Aderbal enobrece a medicina do Rio de Janeiro”, declarou.

Sérgio Fernandes reiterou a importância de Aderbal Alves para a medicina brasileira. “Ele foi chefe no Hospital dos Servidores do Estado e teve inúmeros residentes. Foi um professor sem cátedra a vida inteira. Por isso, pensamos que a maior homenagem seria tê-lo com seus alunos, em uma grande sessão científica, promovida pela Câmara Técnica de Oftalmologia do CREMERJ”, disse.

Emocionado com o carinho, Aderbal Alves garantiu que, aos 90 anos, não ensina muito, apenas aconselha aos jovens médicos que se dediquem mais ao lado psicológico de seus pacientes. Para o professor, deve acontecer um relacionamento de confiança entre o médico e seu paciente. “Se não estiver ao nosso alcance curar, temos o dever de confortar aqueles que nos procuram”, ensinou.

Antes de dar início à sua palestra sobre infecção corneana, a oftalmologista Patrícia Contarini reforçou a admiração que nutre pelo homenageado. “Nunca trabalhamos juntos, mas ele é uma pessoa reconhecida e seu maior legado é o exemplo de conduta, transparência, de trato aos colegas e pacientes”, observou.

Marco Antonio Alves disse que ele sempre tentou seguir os exemplos do pai, não apenas como profissional, mas como homem simples e íntegro.

Aderbal Alves Junior – filho mais velho do professor homenageado – acrescentou à opinião do irmão que seu pai, sem muita vaidade, conseguiu transmitir conhecimento e inspirar várias pessoas.

Além de Patrícia Contarini, proferiram palestras os especialistas Marcus Safady, Valéria Homem, Thaís Silveira, Monick Goecking, Luiz Filipe Alves, Beatriz Simões, Luiz Alberto Molina,Helena Solari, Frederico Pena, Mansur Elias Ticly Junior, Renata Rezende e Rodrigo Barreto