CREMERJ apoia causa dos ginecologistas do Salgado Filho

20/05/2015


Representantes de uma comissão de médicos e residentes de ginecologia do Hospital Municipal Salgado Filho foram recebidos pela diretoria do CREMERJ, nessa terça-feira, 19, para discutir a possibilidade de encerrar as atividades de ginecologia do hospital e transferência do corpo médico do setor para o Hospital Municipal da Mulher Fernando Magalhães. Essa proposta partiu da Secretaria Municipal de Saúde e gerou preocupação entre os colegas. A reunião aconteceu na sede do Conselho e foi dirigida pelo presidente Pablo Vazquez e os diretores Nelson Nahon, Erika Reis e Serafim Borges.

Segundo informações, os médicos transferidos continuariam com as mesmas funções e benefícios concedidos pelo Salgado Filho, mas as condições de atendimento à mulher seriam reduzidas, uma vez que o hospital Fernando Magalhães não possui a mesma infraestrutura.
 
O CREMERJ deu total apoio à causa dos ginecologistas e se comprometeu a produzir um ofício, que será encaminhado à Secretaria Municipal de Saúde e à direção do hospital Salgado Filho. "O CREMERJ quer saber em que condições serão feitas essas transferências e, principalmente, como ficará a situação da população atendida pelo setor de ginecologia do Salgado Filho", argumentou Nelson Nahon.
 
Atualmente, o hospital Salgado Filho conta com uma equipe de nove médicos estatutários e 19 residentes a serviço da ginecologia. Em 2014, foram feitos 6.669 atendimentos ambulatoriais e 437 cirurgias ginecológicas. Só neste ano, os ginecologistas estimam realizar 600 cirurgias até dezembro.
 
"Nós estamos lutando para continuar nosso trabalho em prol da mulher. Estão querendo nos transferir para o Fernando Magalhães, onde nossa capacidade de atendimento cairá pela metade", explicou um dos representantes da comissão.