Angra dos Reis: assembleia de médicos debate atraso salarial

17/04/2015


Após atrasos salariais, mais de 50 médicos da prefeitura de Angra dos Reis se reuniram em assembleia nessa quarta-feira, 15, na seccional do CREMERJ no município. O encontro, que contou com a participação do vice-presidente do Conselho, Nelson Nahon, debateu principalmente os recorrentes atrasos, que tem ocorrido desde dezembro, e a ausência do pagamento do mês de março.

Na ocasião, os médicos deliberaram cinco reivindicações de curto prazo para cumprimento da Secretaria Municipal de Saúde, que foram: o pagamento dos salários conforme a Lei Orgânica do Município, até o último dia útil do mês; a regularização do pagamento das horas extras; a imediata revisão da decisão de expor os salários no Portal da Transparência por motivos de segurança; responsabilização da gestão, e não do médico, quando houver dificuldade na formação de equipes de emergência devido ao fim das horas extras; e a criação de um canal de comunicação, composto por um grupo de médicos e representantes do CREMERJ para tratar diretamente com a Secretaria.

As reivindicações, que seriam enviadas no decorrer da semana ao secretário municipal de Saúde, Rodrigo de Oliveira, foram apresentadas no mesmo dia com a ida do secretário à assembleia.

Como os médicos chegaram a pensar em iniciar uma greve nos plantões de fim de semana – que são de horas extras – por causa dos atrasos salariais, Rodrigo de Oliveira pediu que os médicos continuassem fazendo as horas extras por mais 90 dias. Segundo ele, essa é uma necessidade da prefeitura, pois existe um déficit no número de médicos, o que tem resultado nas horas extras.

O secretário também afirmou que tem se esforçado para colocar os pagamentos em dia e não descartou que, infelizmente, unidades de saúde poderão ser fechadas em razão dos problemas de caixa da prefeitura.

Por solicitação de assembleia, Rodrigo de Oliveira se comprometeu a dar declarações à imprensa dizendo que a prefeitura pediu aos médicos que fizessem as horas extras para compor os plantões de fins de semana. 

Apesar das declarações, o secretário não apresentou nenhuma proposta à categoria. Em razão disso, os médicos decidiram realizar horas extras até as próximas duas semanas, quando nova assembleia será promovida no próximo dia 29 (quarta-feira), às 18h, no Sindicato dos Aposentados – no bairro Balneário. Nesse encontro, que terá presença do CREMERJ e do Sindicato dos Médicos, a possibilidade de iniciação de uma greve novamente será debatida e avaliada.

O vice-presidente do CREMERJ, Nelson Nahon, colocou o Conselho à disposição para fornecer apoio e orientações necessárias ao movimento. Ele também pediu que os médicos se mantenham unidos, divulguem as deliberações da assembleia entre os colegas e participem da comissão de negociação com a Secretaria de Saúde.

“Ao conceder esse prazo de duas semanas, até o dia 29, no qual os médicos aceitaram o pedido de manutenção das horas extras, os médicos estão demonstrando boa vontade. Com isso, estamos também dizendo que temos um prazo limite de espera, que é a data da próxima assembleia”, disse Nahon. 

O pedido para que os médicos se mantenham unidos foi reforçado pela coordenadora da seccional do CREMERJ em Angra dos Reis, Yone Di Sarli. “Não se deixem levar por pequenas vantagens imediatas que a prefeitura e o secretário eventualmente ofereçam. Vamos avaliar juntos”, opinou.

A mesa que conduziu a assembleia foi composta por Nelson Nahon, por Yone Di Sarli e pelo integrante da seccional de Angra dos Reis e presidente da Associação Médica da cidade, Ywalter Gusmão.