Em Ipanema, assembleia critica estadualização da rede federal

08/01/2015


Em assembleia nessa quarta-feira, 7, médicos e funcionários do Hospital Federal de Ipanema se posicionaram contra a estadualização da unidade. O encontro contou com o apoio do CREMERJ e do Sinmed-RJ. Desde que foi noticiada pelo jornal O Dia, no último sábado, a intenção do governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, de estadualizar todos os hospitais da rede federal, incluindo os institutos, representantes das unidades decidiram se mobilizar e traçar estratégias contra esse propósito.

Só nesta semana o Hospital de Ipanema realizou três assembleias, sendo duas com ato público no entorno da unidade. Os hospitais da Lagoa e dos Servidores do Estado do Rio de Janeiro, além do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), também promoveram reuniões para discutir o assunto.

Durante a assembleia, foi relatada a ida do governador e do prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, a Brasília, nessa quarta-feira, para uma audiência com o ministro da Saúde, Arthur Chioro. Ainda segundo essas informações, Pezão negou a estadualização e disse que, atualmente, seu foco é a regulação dos leitos e a integração das redes federal, estadual e municipal.

Para o presidente do CREMERJ, Sidnei Ferreira, mesmo com a resposta negativa do governador, é importante acompanhar o assunto. Ele ainda frisou que toda a rede federal deve se unir para lutar contra a proposta de estadualização.

“A cada dia fica mais claro que o governo não tem planejamento para os principais setores, como a saúde e a educação. Temos que nos unir e reagir contra essa ideia de estadualização. Os hospitais estaduais estão em péssimas condições e sendo entregues a Organizações Sociais. Ou seja, não há competência para gerir as suas próprias unidades. É importante que cada hospital se organize, mas que o movimento seja um só”, afirmou Sidnei Ferreira, lembrando a vitória na luta contra a transformação do Hospital de Ipanema em uma central de transplantes, depois de mobilização intensa de médicos, funcionários e entidades, que acabou culminando com ida a Brasília.

Em sua participação, o presidente do Sinmed-RJ, Jorge Darze, relembrou momentos em que os hospitais de Ipanema, Lagoa, Andaraí e Cardoso Fontes foram municipalizados, mas, devido à luta conjunta dos colegas, o governo recuou e essas unidades voltaram a ser ligadas à rede federal.

Na assembleia, que foi promovida pela Associação dos Servidores do Hospital Federal de Ipanema, os participantes decidiram realizar manifestações e atos públicos, além de pedir o apoio da população com abaixo-assinados, caso a estadualização seja deliberada.