Médicos federais debatem movimento em assembleia

18/12/2014


Os médicos federais compareceram à assembleia realizada pelo CREMERJ e pelo Sinmed-RJ na sede do sindicato nessa terça-feira, 16. O encontro deu sequência à agenda do movimento, que reivindica a correção da gratificação de desempenho. Desde 2012, a MP 568/2012, convertida na Lei 12.702/2012 e conquistada pelo movimento médico, evitou uma brutal redução do salário dos médicos federais. No entanto, a gratificação deixou de ser reajustada, provocando um prejuízo mensal de cerca de R$ 1,3 mil em seus contracheques, o que torna seu salário inferior ao dos outros profissionais de nível superior.

Na ocasião, o grupo centralizou o debate na votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2015 pelo Congresso, que aconteceria na terça-feira (16), mas foi adiada para esta quarta-feira. A LDO estabelece as metas e prioridades orçamentárias do governo, incluindo a previsão de despesas, e também serve de base para orientar a elaboração do Orçamento Geral da União.

Para o diretor do CREMERJ Pablo Vazquez, é importante continuar acompanhando esse processo.

“A correção dessa gratificação é fundamental. Estamos lutando por isso há dois anos. A equiparação salarial da gratificação ao dos demais profissionais de nível superior é justa e necessária. Devemos organizar assembleias para isso em todas as unidades federais”, ressaltou Vazquez.

O presidente do Sinmed-RJ, Jorge Darze, propôs que as articulações em Brasília tenham continuidade em 2015, pois, segundo ele, esse movimento é de extrema importância para a categoria.

A próxima assembleia dos médicos federais será no dia 21 de janeiro, às 19h30, no auditório Charles Damian, na sede do CREMERJ.