CRM se reúne com corpo clínico e comissão de ética do Iecac

14/11/2014


O CREMERJ se reuniu, nessa quarta-feira, 12, com médicos do corpo clínico e da comissão de ética do Instituto Estadual de Cardiologia Aloysio de Castro (Iecac) para discutir estratégias com o objetivo de resolver os graves problemas enfrentados pela unidade há vários meses.  

Referência em sua área, o Iecac - que atualmente é gerenciado pela Fundação Saúde - sofre com a falta de insumos, medicamentos e recursos humanos, além de materiais específicos para cirurgias cardíacas e vasculares. A precariedade do fornecimento obriga a unidade a funcionar sem diuréticos, anti-hipertensivos, antibióticos específicos e drogas para uso de terapia intensiva vitais para os pacientes.  

No encontro, solicitado pelo corpo clínico do instituto, por meio de uma carta enviada ao Conselho pela comissão de ética, os colegas informaram que não existe material sequer para fazer um cateterismo. Além disso, segundo os relatos, os médicos estatutários sofrem assédio moral por parte da área de Recursos Humanos da Fundação Saúde.

Dentre os problemas citados também estão a superlotação nos ambulatórios, que acarreta consultas com intervalos superiores a seis meses; e a falta de toner para a impressão dos exames e de oxímetro de dedo no serviço de Cardiologia do Exercício.

De acordo com os colegas, apesar das diversas solicitações de compras, a Fundação Saúde não regulariza a situação, alegando o trâmite da licitação e, embora a direção esteja empenhando esforços para resolver os problemas, a situação persiste há vários meses. As irregularidades afetam, principalmente, as cirurgias cardíacas e vasculares. Para a realização das intervenções cardíacas, faltam insumos essenciais, como degermantes e fios, assim como materiais específicos, a exemplo de cânulas e válvulas. Já a vascular carece principalmente de endopróteses. 

Após destacar o trabalho de excelência dos serviços que o Instituto tem prestado à população, o presidente do CREMERJ, Sidnei Ferreira, colocou o Conselho à disposição do Iecac para auxiliar os colegas no que for preciso, sugerindo a ida à Secretaria Estadual de Saúde e, se necessário, ao Ministério Público. 

Os colegas decidiram em votação convocar a Fundação Saúde para um encontro, que contará com a participação do CREMERJ.  Na ocasião, será dado o prazo de uma semana para que a empresa regularize o abastecimento no Iecac. Caso contrário, serão buscadas soluções junto à Secretaria Estadual de Saúde e ao Ministério Público Estadual.

Participaram também da reunião o vice-presidente do Conselho, Nelson Nahon; os conselheiros Armindo Fernando da Costa e Gil Simões; a presidente e o vice-presidente do corpo clínico, Francisca Bottino e Marcio Montenegro; o presidente da Comissão de Ética Médica da unidade, Washington Maciel, a diretora técnica e o diretor geral da unidade, Maria Eulália Pfeiffer e conselheiro Rossi Murilo.