Peritos do RJ decidem manter a greve por tempo indeterminado

12/09/2014


Médicos peritos do município do Rio de Janeiro decidiram dar continuidade a greve por tempo indeterminado, devido ao descaso da prefeitura e da Secretaria Municipal de Administração (SMA) em negociar com a categoria. A decisão foi tomada em assembleia nessa segunda-feira, 8, no auditório do Sinmed-RJ. O evento contou com a participação de membros do CREMERJ e do sindicato.
 
A perícia municipal, que entrou em greve no dia 25 de agosto, pretendia encerrar a paralisação no dia 8. Durante esses 15 dias, o grupo buscou uma reunião com o prefeito Eduardo Paes e assessores da prefeitura, além do próprio secretário de Administração, Paulo Jobim Filho. Segundo os peritos, eles protocolaram o pedido de audiência com o prefeito quase que diariamente durante esse período, mas não tiveram uma resposta.
 
A pauta de reivindicações da categoria já é de conhecimento da prefeitura. Desde que o movimento começou, em meados de abril, o grupo busca por melhores condições de trabalho, salários dignos e realização de concurso público. Em agosto, os peritos entregaram oficialmente a pauta de reivindicações para o secretário Paulo Jobim Filho.
 
“A ausência de resposta é uma falta de respeito com os colegas e uma falta de responsabilidade com o serviço público, porque essa luta é também por um atendimento de qualidade aos servidores. O Conselho continuará apoiando as decisões da categoria”, afirmou o diretor do CREMERJ Carlos Enaldo de Araújo.
 
Os rumos do movimento serão debatidos novamente em assembleia na segunda-feira, 15, às 15h30, no auditório do Sinmed-RJ. Até lá, a perícia continua aguardando um retorno da prefeitura.
 
Os diretores do Sinmed-RJ Sara Padron, Eraldo Bulhões e José Romano também participaram do encontro.