CREMERJ convida candidatos ao governo do RJ para plenária

08/09/2014


O CREMERJ convidou, no mês julho, os quatro candidatos que lideravam as pesquisas de intenção de votos para o cargo de governador do Estado do Rio de Janeiro a participarem de uma série de plenárias destinadas a apresentação de suas propostas de governo ao Conselho. Para as eleições de 2014, o primeiro candidato a aceitar o convite foi Anthony Garotinho, do Partido da República (PR). A plenária foi realizada nessa quarta-feira, 3, na sede da entidade.
 
A mesa foi integrada pelo presidente do CREMERJ, Sidnei Ferreira, o candidato Anthony Garotinho, sua candidata ao Senado, Liliam Sá, e o vice-presidente do Conselho, Nelson Nahon, que mediou os trabalhos. O presidente Sidnei Ferreira abriu o encontro entregando ao candidato um documento contendo as dez principais reivindicações dos médicos do Estado do Rio de Janeiro para a saúde pública. 
 
“Os médicos defendem a realização de concurso público; plano de cargos, carreira e vencimentos (PCCV); piso salarial inicial para 20h trabalhadas de acordo com o proposto pela Federação Nacional dos Médicos (Fenam), no valor de R$ 10.991,19; condições dignas de trabalho e revisão salarial (piso Fenam) e PCCV para os atuais médicos estatutários e aposentados do estado”, disse ao comentar cada item da proposta.
 
O presidente do CREMERJ acrescentou que os profissionais de saúde reivindicam ainda a modernização da Central de Regulação, integrando-a às centrais municipais e do Departamento de Gestão Hospitalar do Ministério da Saúde (Nerj/DGH), após avaliação e discussão com as entidades médicas; aumento dos investimentos na saúde pública; oposição à contratação de médicos estrangeiros no estado sem aprovação no Revalida; revogação das Organizações Sociais (OSs) que trabalham para o estado e, por fim, reforma e modernização do Hospital Universitário Pedro Ernesto, além de contratação de recursos humanos para a unidade, via concurso público.
 
Antes de apresentar seu plano de governo para a saúde e comentar as propostas do CREMERJ, o candidato falou da situação financeira estadual, considerando-a grave.
 
De acordo com o candidato, seu plano de governo para o setor de saúde contempla, entre outros pontos, a implantação de uma Central Única de Controle e Gerenciamento de Leitos Hospitalares, envolvendo todos os entes federativos; recolocar em funcionamento o Sistema Único de Saúde (praticamente reconstruir), integrando as unidades federais, estaduais e municipais atuantes no setor; implantação de programas de telemedicina assistenciais e saúde digital, a reestatização das unidades de saúde entregues às Organizações Sociais (OSs); e a auditoria das contas dessas organizações.
 
Durante a plenária, os conselheiros fizeram perguntas ao candidato e questionaram se conseguiria, caso eleito, implementar o plano apresentado, tendo em vista a debilidade da situação financeira apresentada. Sua resposta foi de que o quadro deverá estar saneado em um ano.
 
O candidato estava acompanhado do médico Paulo Hirano, responsável pela área de saúde do seu plano de governo e ex-secretário de Saúde de Campos dos Goytacazes. 
 
Essa não é a primeira vez que o CREMERJ realiza um evento para conhecer as ideias dos candidatos. Na última eleição realizada, o Conselho promoveu uma série de plenárias com os candidatos a prefeito do Rio de Janeiro para discutirem suas propostas para a saúde no município. 
 
Clique aqui e acesse as propostas do candidato na íntegra.