Greve da perícia do RJ tem adesão total e apoio dos servidores

02/09/2014


O diretor do CREMERJ Pablo Vazquez esteve, nessa sexta-feira, 29, na perícia do município do Rio de Janeiro em apoio à paralisação dos médicos peritos, que teve início na segunda-feira, 25. Com adesão total, o movimento também tem recebido apoio dos servidores que foram à unidade para se consultar. Até o momento, 650 pacientes assinaram o abaixo-assinado se mostrando favoráveis ao pleito.
 
De acordo com os peritos, haverá uma reunião na terça-feira, 2, às 15h, com o líder de governo da Câmara Municipal do Rio de Janeiro, o vereador Luiz Antonio Guaraná. O encontro será no Palácio Pedro Ernesto e contará com a presença do CREMERJ.
 
“A greve está forte. Todos os peritos aderiram ao movimento e os servidores também estão mostrando apoio. Estamos ao lado dos médicos peritos, pois se trata de uma causa justa. Continuaremos a dar todo o suporte”, afirmou Pablo Vazquez.

Na pauta de reivindicações, os médicos peritos pedem concurso público, plano de cargos, carreira e vencimentos e reajuste salarial imediato. Atualmente, o salário-base deles é de R$ 933,67, chegando a cerca de R$ 1.300 se contar com insalubridade e triênios. Hoje, há apenas cerca de 30 peritos ativos para atender todos os servidores do município, além dos seus dependentes. Desse número, também há aqueles que se dedicam à gerência, não atuando diretamente no atendimento.
 
No dia 8, às 15h, será realizada uma assembleia, no auditório do Sinmed-RJ, para debater os rumos do movimento. O grupo também aguarda um pronunciamento oficial da Secretaria Municipal de Administração e da prefeitura para negociações.