CREMERJ se reúne com a Subsecretaria de Unidades Próprias

23/07/2014


A subsecretária de Unidades Próprias da Secretaria Estadual de Saúde (SES), Ana Lúcia Eiras, reafirmou que haverá paridade salarial para médicos estatutários e contratados nas unidades estaduais de saúde, geridas pela Fundação ou por uma Organização Social (OS). A confirmação foi feita durante uma reunião com os diretores do CREMERJ Gil Simões e Erika Reis, nesta quarta-feira, 23, na sede da SES.

Segundo Ana Lúcia, para serem contemplados pelo reajuste, os estatutários deverão migrar para a Fundação ou para a OS, e seguir a carga horária exigida pela instituição. 

A subsecretária explicou ainda que o processo para a liberação da equiparação salarial está em andamento na SES, porém ainda não há uma data específica.

Na ocasião, também foi falado sobre a situação do serviço de otorrinolaringologia do Hospital Estadual Albert Schweitzer, que, recentemente, passou a ser administrado por uma OS. Ana Lúcia, mais uma vez, garantiu ao CREMERJ e ao médico José Leopoldo Simões, que na ocasião representou a unidade, que o serviço não será desativado e esclareceu dúvidas administrativas do colega com relação à OS.

“Os colegas não têm informação sobre quando acontecerá a isonomia salarial e estão preocupados. Os estatutários dedicaram – e ainda dedicam – anos da sua vida à medicina e estão se sentindo desvalorizados profissionalmente. O CREMERJ tem um compromisso com esses médicos, por isso estamos aqui de novo”, declarou Gil Simões.

Também participaram da reunião os assessores da Subsecretaria de Unidades Próprias Flávio Monteiro, Márcia Freitas e Alexandra Lima, da parte jurídica.

Na foto, representantes do CREMERJ e do Albert Schweitzer em reunião na SES, no dia 20 de maio