Médicos federais avaliam o movimento em assembleia

11/07/2014


O CREMERJ e o Sinmed-RJ se reuniram com médicos federais, em assembleia, nessa quinta-feira, 10, para avaliar o movimento. Segundo informes de representantes das unidades federais presentes, apenas os hospitais Cardoso Fontes e dos Servidores estão realizando greve de forma parcial. Na ocasião, foi decidido que as entidades médicas promoverão reuniões nas unidades federais e uma nova assembleia geral para definir as próximas estratégias do movimento.

O presidente do CREMERJ, Sidnei Ferreira, em seus informes, ressaltou a audiência que o Conselho e o Sinmed-RJ participaram na semana passada, em Brasília, com o secretário do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, Sérgio Mendonça, e o deputado federal Alessandro Molon. No encontro, discutiu-se principalmente a questão da gratificação por desempenho dos médicos federais, que desde 2012 está irregular. Uma das propostas que o governo avaliará, de acordo com o Planejamento, é a inserção desses cálculos no orçamento da União para 2015.

Enquanto a assembleia acontecia, Molon, em um telefonema, relatou que havia se reunido com a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, que ficou de dar uma resposta até segunda-feira sobre a situação da normalização das gratificações.

“O prazo para que os cálculos das gratificações entrem no orçamento da União para 2015 é até 31 de agosto. Temos que acompanhar esse processo e lutar para que as nossas reivindicações sejam atendidas a tempo. Já são mais de dois anos nessa situação descabida. É um absurdo que não pode continuar”, afirmou Sidnei Ferreira.

Com relação à liminar de ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público Federal (MPF) contra o sindicato devido à greve, o presidente do Sinmed-RJ, Jorge Darze, informou que a entidade entrou com um recurso na Justiça. O Judiciário determinou, então, que 50% dos atendimentos ambulatoriais fossem respeitados. As especialidades de oncologia e de ortopedia, entretanto, não devem ser paralisadas.

As entidades médicas ficaram de agendar visitas nas unidades federais nas próximas semanas. Até o fim do mês, uma nova assembleia geral será marcada.

Também participaram do encontro os diretores do CREMERJ Nelson Nahon e Gil Simões; o presidente da Federação Nacional dos Médicos (Fenam), Geraldo Ferreira; e o diretor da Fenam e do Sindicato dos Médicos de Santa Catarina (Simesc) Vânio Cardoso; além de diretores do Sinmed-RJ.