CREMERJ participa de reunião com Comitê Rio 2016

05/06/2014


Para organizar a assistência médica durante as Olimpíadas, representantes do CREMERJ e do Comitê Rio 2016 se reuniram nessa terça-feira, 3, na sede do Conselho. Na ocasião, o conselheiro e representante do CREMERJ para assuntos da Copa 2014 e das Olimpíadas 2016, Renato Graça, e a gerente de serviços médicos do Comitê Rio 2016, Emma Painter, falaram sobre a regularização de médicos estrangeiros no país e dos postos de saúde no período dos Jogos.

Renato Graça explicou que, de acordo com a Resolução CFM 2012/13, todos os médicos estrangeiros, incluindo os voluntários, deverão apresentar cópia do diploma e chancela expedida pelo seu país de origem.  A lista contendo o nome de cada um deverá ser enviada para a avaliação do CREMERJ com, no mínimo, 30 dias de antecedência. Após liberados pelo Conselho, os médicos estrangeiros receberão um visto provisório de 90 dias.

Emma Painter relatou que haverá uma policlínica na Barra e postos médicos espalhados nos locais das competições e nos centros de treinamento, sob a responsabilidade do comitê olímpico. Para essas unidades, segundo o conselheiro, é necessário um cart, que é uma documentação emitida pelo CREMERJ, autorizando o funcionamento por até 90 dias. O comitê também informou que, em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde, serão disponibilizadas 196 ambulâncias durante as Olimpíadas.

Segundo Emma, para as Olimpíadas, será preciso a participação de 800 médicos voluntários, sendo cerca de 750 brasileiros. Ela informou que as inscrições para o programa de voluntariado serão iniciadas no dia 28 de agosto, com término em novembro. De acordo com Renato Graça, os médicos voluntários brasileiros de outros Estados também deverão solicitar ao CREMERJ um registro provisório de 90 dias.

“O comitê olímpico tem se reunido conosco desde 2012 e percebemos a necessidade de regulamentar tudo isso. Conversamos com o CFM e foi estabelecida a Resolução 2012. O CREMERJ tem o compromisso de contribuir para um atendimento adequado e de qualidade durante os Jogos Olímpicos”, disse o conselheiro.

Para ajustar detalhes e prestar outros esclarecimentos, Renato Graça sugeriu uma nova reunião com o Comitê Rio 2016, com a participação do coordenador da Câmara Técnica de Medicina Desportiva do Conselho Federal de Medicina (CFM), Emmanuel Cavalcanti.

No Rio de Janeiro, o médico-chefe do Rio 2016 é o ortopedista João Grangeiro.