Curso de ética e bioética do CREMERJ reúne residentes

14/05/2014


A Comissão de Médicos Recém-Formados do CREMERJ promoveu nesse sábado, 10, mais uma edição do “Curso de Ética e Bioética para Residentes”. Tendo como público-alvo médicos e acadêmicos de medicina a partir do 9º período, o evento foi aberto pelo presidente do CREMERJ, Sidnei Ferreira; pelo vice-presidente, Nelson Nahon; pelo presidente da Associação dos Médicos Residentes do Rio de Janeiro (Amererj), Diego Puccini; pelo professor e pediatra Arnaldo Pineschi e pela professora de pediatria da UFRJ Ana Alice Parente.

Na abertura do encontro, Sidnei Ferreira destacou a importância do curso, realizado há cerca de uma década, para a formação dos médicos. Ele também informou a proposta de realizá-lo a cada semestre.

Devido ao seu impacto negativo no ensino médico, o programa “Mais Médicos” foi criticado pelo presidente do CREMERJ. 

“No Brasil, há 220 escolas de medicina e cerca de 400 mil médicos em atividade. Para que haja melhor distribuição geográfica deles, é preciso melhorar a distribuição da renda e da riqueza da população. Por isso, a maioria dos profissionais se encontra no Sudeste, onde se concentra o maior número de empregos e oportunidades. Para que os médicos se voltem para o interior, é preciso que haja uma estratégia, em especial plano de cargos, carreira e vencimentos, bem como carreira de Estado, concurso público e salários e condições dignas de trabalho. É importante lembrar que, segundo pesquisas, o fator que fixa o médico no local é a residência médica. Isso ocorre com cerca de 80% dos casos”, informou.

Para o coordenador da Comissão de Médicos Recém-Formados do CREMERJ, conselheiro Gil Simões, as escolas médicas não abordam as questões tratadas no curso, o que o torna fundamental. 

O presidente da Associação dos Médicos Residentes do Rio de Janeiro (Amererj), Diego Puccini, compartilhou da mesma opinião e destacou o aspecto de o curso favorecer a aproximação do residente com a associação e o CREMERJ. 

O primeiro bloco do curso foi dedicado às discussões “Responsabilidade Médica”, “Documentos Médicos” e “Eutanásia, Distanásia, Ortotanásia e Cuidados Paliativos”, desenvolvidos, respectivamente, por Nelson Nahon, por Sidnei Ferreira e por Arnaldo Pineschi.

Já na segunda parte foram apresentadas as palestras “Leitura Crítica de Artigo Científico” e “Construção de Pesquisa Clínica”, respectivamente, pelas professoras Márcia Faria da Cunha e Ana Alice Parente.