Médicos do Hospital do Andaraí promovem assembleia

13/03/2014


Médicos do Hospital Federal do Andaraí se reuniram nessa quarta-feira, dia 12, com representantes do CREMERJ e do Sinmed-RJ.  No encontro, os colegas foram informados sobre a importância de a categoria participar da manifestação de 7 de abril, Dia Mundial da Saúde, na Cinelândia, às 10h. Segundo as entidades, esse é o principal meio de pressionar o governo para negociar melhores condições para a categoria.
 
Outros assuntos debatidos foram a greve dos médicos da rede federal, a gratificação de desempenho da carreira, o programa Mais Médicos e os problemas enfrentados pelos colegas do Hospital do Andaraí na tentativa de dar um atendimento digno à população.
 
Conforme destacou o vice-presidente do CREMERJ, Nelson Nahon, o movimento de 7 de abril une todas as representações médicas – além dos sindicatos e o CREMERJ, o CFM, a Fenam, AMB e ANMR. Na pauta de reivindicações, informou Nahon, estão questões como 10% da receita bruta do governo federal para a saúde, plano de cargos, salários e vencimentos, realização de concursos públicos e salário de acordo com o piso Fenam.
 
“Estamos realizando assembleias em vários hospitais com o objetivo de informar e reunir a categoria. Vamos realizar uma grande manifestação no dia 7 de abril. Somente dessa forma poderemos aumentar nosso poder de negociação”, destacou o conselheiro.
 
Quanto à greve dos médicos federais, Nahon disse que o Sinmed-RJ e CREMERJ apoiam o movimento, mas ressaltou que, no dia a dia, a organização tem que partir dos próprios hospitais.
 
“Vamos realizar uma assembleia na próxima segunda, dia 17, às 19h, na sede do sindicato para avaliar a greve. “É importante que a gente tenha na reunião pelo menos dois representantes de cada hospital”, frisou Nahon. 
 
Nesse sentido, o presidente do Sinmed-RJ, Jorge Darze,  observou que a Justiça do Trabalho considerou a greve legal e que não cabe aos diretores dos hospitais impor aos grevistas quais os procedimentos que devem ser mantidos.  Darze informou ainda que a Fenam estará no Rio de Janeiro na próxima semana, de 17 a 21 de março, para visitar todas as unidades federais do Rio e participar das assembleias do movimento.  No Hospital do Andaraí, a reunião com a FENAM foi agendada para a próxima quarta-feira, dia 19, às 10h.
 
No encontro, os médicos do hospital do Andaraí relataram os vários problemas que têm enfrentado na unidade, com a falta de medicações, insumos e infraestrutura adequada, além de outros. Um colega informou ainda que, há cerca 15 dias, os funcionários da unidade foram obrigados a conviver com um valão de esgoto dentro do próprio hospital.