Emergência pediátrica do HGB enfrenta grave falta de médicos

14/02/2014


Um grupo de pediatras se reuniu, nessa terça-feira, 11, com a diretoria do CREMERJ para denunciar a grave falta de recursos humanos na emergência pediátrica do Hospital Federal de Bonsucesso (HGB). Segundo eles, a equipe tem se esforçado para cobrir os plantões, porém nem a direção da unidade nem o Ministério da Saúde se posicionam sobre a contratação de mais pediatras para o serviço.

Referência em alta complexidade, a emergência pediátrica do HGB é procurada para tratar pacientes graves. Com a falta de médicos, alguns plantões da emergência ficam descobertos e, quando isso acontece, pediatras da enfermaria e do CTI são chamados para realizar o atendimento.

Os médicos relataram que, em 2011, a carência de recursos humanos foi detectada. Entretanto, não houve nenhuma melhoria e a situação piorou. A carga-horária dos colegas está confusa e bastante sobrecarregada e, de acordo com os médicos, eles têm se submetido a isso apenas para não deixar a população desassistida.

A equipe está desfalcada, com 15 médicos, quando deveria ser de 21. Normalmente, ficam dois plantonistas na emergência, porém há plantões com um médico somente. Nas noites de terça-feira, desde dezembro, não há plantonista no setor. Atualmente, tem cinco leitos no serviço, improvisados em um contêiner, já que a obra iniciada há mais de dois anos no hospital está paralisada e sem previsão de ser retomada.

“A falta de recursos humanos é um problema grave na maioria dos hospitais públicos do Rio de Janeiro. É um descaso dos governos federal, estadual e municipal e temos denunciado essa situação ao Ministério Público e à Justiça. Vamos convocar a direção médica para prestar esclarecimentos”, afirmou o presidente do CREMERJ, Sidnei Ferreira.