CRM entra com ação civil em defesa do Hospital do Andaraí

03/01/2014


O CREMERJ entrou com uma ação civil pública com pedido de liminar na Vara Federal da Seção Judiciária do Rio de Janeiro contra o Ministério da Saúde devido ao sucateamento do Hospital Federal do Andaraí. Na unidade, há falta de recursos humanos, deficiência de insumos, diversidade de vínculos empregatícios, discrepância salarial, entre outros. Além disso, o hospital enfrenta problemas estruturais e de higiene, como: funcionamento precário dos elevadores; alagamentos e vazamentos quando chove; tubulações comprometidas; equipamentos quebrados; e condições sanitárias inadequadas.

Em dezembro, cerca de 300 pessoas, entre médicos, representantes do CREMERJ e de outras entidades, profissionais de saúde e funcionários, participaram de um ato público contra o abandono do Hospital do Andaraí. Os manifestantes responsabilizaram o governo federal e o Ministério da Saúde pelo estado precário da unidade.

“O Hospital do Andaraí, atualmente, só funciona porque existem médicos e profissionais de saúde comprometidos com o seu trabalho e com a população. Estivemos em reunião com representantes do Ministério da Saúde no Rio de Janeiro e ouvimos explicações, mas precisamos de soluções, pois, enquanto isso, o quadro clínico de alguns pacientes vai se complicando, a ponto de perderem a chance de tratamento. Lutamos pelos direitos da população e por condições dignas de trabalho. Melhorias precisam ser feitas nesse hospital urgentemente, por isso entramos com essa ação”, explicou o presidente do CREMERJ, Sidnei Ferreira.

O sucateamento da unidade também tem prejudicado a residência médica. Segundo os residentes, o ensino vem sendo afetado pelo cancelamento de cirurgias e de exames.