Novo diretor do Hospital do Fundão toma posse

20/12/2013


Otimismo marcou a cerimônia de posse de Eduardo Côrtes na direção do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (Hospital do Fundão), realizada nessa quinta-feira, 19. 
 

Durante seu discurso, o novo diretor lembrou sua expressiva vitória,  em relação ao outro candidato. Segundo ele, isso aumenta a respeitabilidade e o apoio da comunidade médica e mostra que a categoria está respondendo positivamente às propostas anunciadas, o que eleva a chance de conseguir reerguer o hospital universitário que a cidade do Rio de Janeiro merece. "Há uma lista quase interminável de dificuldades, que vão desde os elevadores aos centros cirúrgicos, dos equipamentos mais básicos às goteiras da biblioteca, mas vamos enfrentá-las. Além disso, não temos recursos humanos com números necessários. Porém, não vejo como solução a criação de uma empresa estatal de direito privado para substituir a gestão dos hospitais universitários. Estamos funcionando com menos da metade dos leitos, mas estou confiante."

 

Eduardo Côrtes adiantou que se reuniria nos próximos dias com voluntários da oftalmologia, anestesiologia, enfermagem, residência médica e técnico administrativo para fazer o primeiro mutirão da gestão e operar 20 pacientes.

"Acredito que são essas atitudes que nos dão a certeza que a comunidade da UFRJ vencerá seus principais desafios", garantiu.  

Ele encerrou o seu discurso com a citação de um trecho do hino nacional brasileiro: 
 
"Mas, se ergues da justiça a clava forte, verás que um filho teu não foge à luta. E nós não vamos perder essa luta", concluiu.
 
Além do presidente do CREMERJ, Sidnei Ferreira, participaram do evento o vereador e pediatra Paulo Pinheiro; a decana do Centro de Ciências da Saúde Maria Fernanda Quintana; o presidente do Sindicato de Médicos (Sinmed-RJ), Jorge Darze; o ex-diretor do Hospital Universitário José Marcus Eulálio; e o reitor e o vice reitor da universidade, Carlos Levy da Conceição e Antônio José da Cunha, respectivamente. 
 
Para o presidente do CREMERJ, a posse de Eduardo Côrtes traz novas esperanças para o movimento de luta dos médicos e demais funcionários da unidade.
 
"O Hospital do Fundão é uma referência, tanto para a população como para a formação médica. A autonomia universitária tem que ser respeitada. Estamos lutando na contramão do que o governo quer, que é a terceirização da saúde e da educação", frisou.