Assistência médica em grandes eventos é discutida no CREMERJ

12/11/2013


Diretores do CREMERJ e o comandante do 1º Grupamento de Socorro de Emergência (GSE), do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro, coronel médico Fernando Suarez, reuniram-se nessa segunda-feira, 11, para tratar da assistência médica nos grandes eventos. Neste ano, Estado e capital fluminense receberam atividades esportivas e religiosas, festivais e espetáculos que atraíram milhares de pessoas, nos quais o Corpo de Bombeiros atuou fiscalizando a estrutura para garantir um atendimento de qualidade aos participantes.
 
Fernando Suarez apresentou ao presidente do CREMERJ, Sidnei Ferreira, e aos conselheiros Marília de Abreu, Pablo Vazquez e Nelson Nahon algumas ações da corporação nos últimos eventos, baseadas na resolução 80 da Secretaria de Estado e Defesa Civil (Sesdec-RJ), que orienta e fornece diretrizes para a análise do GSE, em eventos especiais com estimativa de público superior a mil pessoas.
 
"Temos feito um trabalho intenso e muito cauteloso, para que os frequentadores dos eventos de massa tenham acesso a estrutura e atendimento médico qualificados em qualquer eventualidade. Os organizadores precisam entender a importância disso, até porque observamos que 99% das ocorrências podem ser resolvidas no local. Por isso é fundamental a adequação dos equipamentos médicos e a experiência dos colegas que trabalham nas unidades móveis", frisou Suarez.
 
Ao fim do encontro, ficou agendada uma reunião  no CREMERJ no próximo dia 25, com membros do Corpo de Bombeiros e do Conselho, que convidarão a Vigilância Sanitária estadual e municipal e diretores técnicos das empresas de atendimento médico móvel para esclarecimentos, visando aperfeiçoar a assistência nos eventos de grande porte.
 
"Estamos preocupados e atentos aos eventos que ocorrem no nosso Estado. Sediaremos as Olimpíadas, jogos da Copa do Mundo, shows de música, enfim. Somos parceiros do Corpo de Bombeiros no cumprimento da legislação e, juntos, queremos assegurar que o público tenha segurança e seja bem assistido", salientou Sidnei Ferreira.