Crise na saúde suplementar é discutida em Petrópolis

24/09/2013


Representantes de hospitais e clínicas de Petrópolis participaram, nesse sábado, 21, de uma reunião promovida pelo CREMERJ que debateu a saúde suplementar. Relatos da situação atual em que se encontram as unidades, em função da política implantada pelos planos de saúde, e soluções para mudar esse cenário foram o foco do evento, dirigido pelos conselheiros Nelson Nahon, diretor de Sede e Representações, e Jorge Gabrich, coordenador da seccional de Petrópolis. No encontro, que aconteceu no auditório do Hotel Casablanca Imperial, no centro de Petrópolis, foi deliberada a criação de um grupo de trabalho para dar continuidade à discussão do assunto.
 
De acordo com os participantes, muitos hospitais e clínicas estão enfrentando problemas financeiros em função das glosas, da inadimplência e dos valores baixos praticados por algumas operadoras. Além disso, os planos de saúde utilizam a cruel estratégia de não ressarcir essas unidades pelos atendimentos e procedimentos realizados. Ao serem cobradas, as operadoras descredenciam a clínica ou o hospital e procuram outro estabelecimento para fechar contrato, criando, assim, um círculo vicioso.

O conselheiro Nelson Nahon destacou que a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) foi criada justamente porque não existia qualquer regulação no setor.

“Antes disso, uma operadora criava um plano de saúde, ia à falência e ficava por isso mesmo. Mas o que era para ser uma coisa positiva, começou a exigir da saúde suplementar o que o próprio governo não garante, o que o próprio governo não faz”, disse Nahon.

Para o coordenador da seccional de Petrópolis, o evento foi de extrema importância para a categoria.

“Tivemos a oportunidade de discutir e encontrar formas para enfrentar os problemas com as operadoras de planos de saúde”, destacou Gabrich.

A próxima reunião acontecerá no dia 10 de outubro, às 7h. O grupo de trabalho, formado para coordenar os encontros, conta com representantes do CREMERJ, Sindicato dos Médicos de Petrópolis, Sindicato dos Hospitais de Petrópolis, Associação Médica, Hospital Santa Teresa, Sociedade Médica Hospitalar, Centro Hospitalar Cidade Imperial, Sanatório Oswaldo Cruz e Clínica Louis Pasteur.