No Rio, protesto contra Ebserh fecha trecho da Avenida Brasil

26/06/2013


Médicos e outros profissionais de saúde realizaram uma manifestação na porta do Hospital Federal de Bonsucesso, no fim da manhã desta quarta-feira, 26, contra a privatização do setor. Com o apoio dos moradores, o grupo saiu em passeata e interditou uma pista da Avenida Brasil, sentido Centro, que ficou parada por cerca de 30 minutos. Exibindo cartazes, os manifestantes declaravam palavras de ordem, demonstrando repúdio à situação precária que está a saúde pública do país. 

Mais de 100 pessoas protestaram contra a intenção do Ministério da Saúde de colocar a Saúde Brasil – braço da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) – para gerir os hospitais federais e os institutos nacionais. Os manifestantes deram a volta no quarteirão e retornaram à porta do HGB. 

Na ocasião, representantes do CREMERJ destacaram, ainda, a importância da revalidação do diploma, criticando severamente o governo federal por pretender importar médicos sem atestar o devido conhecimento de cada um. 

“Somos contra a privatização da Saúde. Defendemos a realização de concursos públicos com salários dignos e carreira de Estado para os médicos. Os colegas que vão para o interior precisam de uma segurança e de infraestrutura para exercer seu trabalho com qualidade, que é o que a população merece. Não somos contra os médicos estrangeiros, só que a revalidação é um ato justo”, declarou. 

Além disso, o CREMERJ chamou a atenção para o sucateamento das unidades federais, como é o caso do HGB, cuja emergência está em obras e funciona em um contêiner há mais de dois anos. Também incentivou os colegas a lutarem contra a privatização e lembrou a recente vitória do hospital, se referindo à reativação do setor de transplantes.

Representantes do Sindicato dos Médicos do Rio de Janeiro (Sinmed-RJ), do Sindicato da Saúde e Previdência do Rio de Janeiro (Sindsprev-RJ) e de outras entidades médicas, sociais e de saúde também participaram do ato público.