CFM regulamenta serviço que o CREMERJ presta desde 2005

08/05/2013


Na foto, o conselheiro Luís Fernando Moraes durante palestra para os formandos de Vassouras,
em 12 de abril, quando eles entregaram a documentação para agilizar o registro

O Conselho Federal de Medicina publicou nesta terça-feira, 7, a resolução 2.014/2013, que autoriza os Conselhos Regionais de Medicina (CRMs) a fazerem a inscrição primária dos recém-formados, para agilizar o processo do registro profissional antes da emissão do diploma de conclusão do curso.

O CREMERJ, pioneiramente, oferece esse serviço desde 2005, a partir de parcerias com as universidades para que o processo possa ser agilizado, através de declaração de colação de grau, junto com a listagem oficial com os nomes dos formandos enviada ao Conselho pela faculdade.

Para agilização do processo de obtenção do registro de médico, em todo Estado do Rio de Janeiro os formandos entregam os documentos necessários nas palestras ministradas pelos conselheiros, nas quais o CREMERJ é apresentado aos futuros colegas, são prestadas informações relevantes para a profissão e esclarecidas suas dúvidas.  

"O Conselho do Rio foi precursor em agilizar o registro. Algumas faculdades demoram para entregar o diploma – sem o qual não é permitido o registro, pela legislação –, então, o CREMERJ foi em busca de uma alternativa segura para os colegas, pois precisamos do registro para ingressar na residência médica, na pós-graduação e no mercado de trabalho. Nós sempre temos a preocupação de trabalhar em benefício dos médicos", frisou o conselheiro Luís Fernando Moraes, coordenador da Comissão de Médicos Recém-Formados do CREMERJ.

De acordo com a resolução, os CRMs podem fazer a inscrição mediante a apresentação de declarações ou certidões de colação de grau emitidas por instituições formadoras de médicos oficiais ou reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC), assim como já faz o CREMERJ há quase dez anos.