CRM constata irregularidades no Hospital Rocha Faria

07/05/2013


O CREMERJ constatou várias irregularidades como a falta de recursos humanos e a superlotação durante uma visita técnica, nessa segunda-feira, 6, no Hospital Estadual Rocha Faria, em Campo Grande. Na emergência, havia vários pacientes internados nos corredores, além de outros aguardando atendimento.

Existe déficit de leitos de retaguarda, levando a superlotação da emergência. Nos fins de semana, a falta de recursos humanos se acentua, prejudicando ainda mais o atendimento dos pacientes. 

Na ocasião, os conselheiros Renato Graça, Erika Reis e Kássie Cargnin se reuniram com o diretor geral do Rocha Faria, José Macedo, que mostrou preocupação com a mudança constante nas equipes dos plantões. Isso acontece principalmente porque há seis vínculos empregatícios diferentes na unidade, dentre eles estatutários, Fundação Saúde, Organização Social (OS), Fiotec e cooperativa - todos com salários distintos.

"Antigamente, havia um grande vínculo dos médicos com a unidade onde se trabalhava, pois se criava uma relação, inclusive com a comunidade do hospital. Por isso, lutamos pela realização de concursos com salários dignos", declarou Kássie.

O CREMERJ também convidou os médicos para participar da reunião marcada para o dia 8 de maio, com representantes da Secretaria Estadual de Saúde, onde será discutida a Fundação Estatal de Saúde.

Além disso, os conselheiros convidaram os colegas para o XII Congresso de Emergência do Rio de Janeiro, que acontecerá no dia 11 de maio, no Centro de Convenções Sul América.