CRM cobra soluções da Prefeitura de Volta Redonda

12/03/2013


Representantes do CREMERJ e membros da comissão de médicos da Prefeitura de Volta Redonda se reuniram, na sexta-feira, 8, com o prefeito Antonio Francisco Neto e a secretária municipal de Saúde, Suely Pinto, para cobrar as reivindicações na saúde feitas desde 2012, que são: o fim do recibo de pagamento de autônomo (RPA) e a contratação de médicos com direito trabalhista; questões salariais e implantação de plano de carreira; aumento no número de médicos nas emergências, conforme a resolução 100 do CREMERJ.

Durante a reunião, o prefeito garantiu que as reivindicações estão sendo avaliadas e reconheceu que a Prefeitura “está em dívida com os médicos”. Foi agendada uma nova reunião para o dia 14 de março entre classe médica e Secretaria Municipal de Saúde para buscar soluções. Com base nesse encontro, a expectativa é de que a Secretaria elabore uma proposta que o CREMERJ apresentará aos médicos no dia 21 de março, quando acontecerá uma assembleia.

“Esperamos que a Prefeitura apresente uma proposta coerente com as nossas reivindicações. Existe uma crise grande na saúde em Volta Redonda, provocada pela falta de recursos humanos, salários baixos e outras questões. Não aceitamos esse desrespeito com o profissional de medicina e parece que o prefeito entendeu a nossa situação. Vamos aguardar o dia 14. E para a assembleia, é importante a presença do maior número de médicos possível”, salientou o conselheiro Nelson Nahon

O coordenador da seccional do CREMERJ em Volta Redonda, Olavo Marassi, também participou da reunião, além de outros sete médicos que atuam nas unidades de saúde da cidade.