Diálogos entre cursos de formação e cinema integram Atenção Básica e Vigilância em Saúde

18/01/2019

Tem início no dia 6 de fevereiro, em Brasília, o Curso de Aperfeiçoamento da Gestão da Atenção Básica na Contemporaneidade, promovido pelo Instituto de Comunicação em Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz). O curso, destinado a profissionais de saúde de nível superior do Departamento de Atenção Básica, da Secretaria de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde (DAB/SAS/MS), visa, a partir das perspectivas da informação e da comunicação em saúde, contribuir para potencializar as estratégias do Departamento, produzindo informação capaz de orientar as ações em saúde, especialmente relacionadas a normatização e coordenação de politicas e programas estratégicos do Ministério.

Está iniciativa surge atrelada a outra estratégia coordenada pelo Laboratório de Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Licts/Icict) que consiste na formação de 90 mil agentes comunitários de saúde e agentes de combate às endemias e 10 mil médicos e enfermeiros de todo o Brasil.

O projeto Formação Integral em Saúde – Doenças Negligenciadas, tem o objetivo desenvolver cursos e atividades de Educação Permanente com foco na integração entre as ações da Atenção Básica e de Vigilâncias em Saúde, a partir de um olhar cuidadoso e vigilante frente às vulnerabilidades e condições de negligência, particularmente quando relacionadas às doenças negligenciadas.

Ambas iniciativas tiveram a felicidade de encontrar no filme Temporada, que estreou ontem (17/01), em 30 salas de cinema distribuídas por 23 cidades brasileiras, a possibilidade de se fazer uma leitura cultural das dimensões de saúde e o potencial de estimular, ao longo das duas formações, uma reflexão crítica sobre a Atenção à Saúde na atualidade. O filme será exibido dia 20/02, quarta-feira, com exclusividade para os alunos do curso ministrado pelo Licts/Icict.

O filme de André Novais de Oliveira, conta, de forma delicada e simples, a história de Juliana – que, por necessidade, muda-se da cidade de Itaúna, no interior de Minas Gerais, para a periferia de Contagem, na região metropolitana.

Em sua busca por um emprego, acaba tornando-se agente de combate às endemias e tem que percorrer vielas, comunidades, locais onde o esgoto a céu aberto compõe a paisagem, que também é ilustrada por pessoas de todos os espectros, gente simples, humilde, trabalhadora e que luta para sobreviver no dia a dia.

No filme, a personagem principal tenta se adequar à cidade grande e também aprender com as mudanças trazidas pela sua vida nova, com uma profissão inesperada e a oportunidade de entrar nas casas das pessoas, conhecer suas vidas, enxergar realidades diferentes da sua.

Temporada de prêmios

A obra já recebeu 13 premiações, sendo que a maioria delas no 51° Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. Além disso, em carreira no exterior, o filme passou por festivais internacionais na Itália, França, Estados Unidos, Suíça e no Brasil, saindo com várias premiações. E a crítica tem sido extremamente positiva. O jornal inglês The Guardian definiu o filme como “um estudo de personagem atencioso e discreto”. Já a Variety, revista semanal americana, afirmou em sua crítica que ‘Temporada’ “mostra um Brasil além dos estereótipos” e o jornal Folha de S. Paulo o classificou como “excepcional”.

 

Fonte:  LICTS/Icict