Filme da Fiocruz apresenta detalhes da biologia dos Aedes

23/08/2018

Uma produção que busca ir além dos aspectos mais conhecidos sobre os mosquitos do gênero Aedes, promovendo o entendimento aprofundado do processo de transmissão de doenças como dengue, zika e chikungunya em diferentes regiões do planeta. Esse é apenas um dos diferenciais do filme Conhecendo os mosquitos Aedes – transmissores de arbovírus, que será lançado no próximo dia 30/8, às 10h, em sessão extraordinária do Centro de Estudos do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz). O lançamento será realizado no Auditório Emmanuel Dias, Pavilhão Arthur Neiva, no campus da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) em Manguinhos, na Zona Norte do Rio de Janeiro (Av. Brasil, 4.365). Com imagens inéditas, o filme, produzido pelo Serviço de Produção e Tratamento de Imagem do IOC, apresenta em detalhes diferentes aspectos relacionados aos mosquitos Aedes aegyptiAedes albopictus e Aedes polynesiensis.

 

De acordo com o diretor do filme, Genilton José Vieira, a produção é resultado de seis anos de trabalho, incluindo extensa pesquisa e colaboração com especialistas para garantir a precisão científica. “Sem deixar de apresentar o ciclo de vida, a distribuição geográfica e os hábitos dos insetos, procuramos preencher uma lacuna ao mostrar, minuciosamente, a morfologia externa e interna das três espécies, as características dos vírus e como se desenvolve a infecção nos vetores”, afirma o chefe do Serviço de Produção e Tratamento de Imagem do IOC/Fiocruz, autor de dois filmes premiados sobre os mosquitos Aedes.

 

Para que nenhum detalhe seja perdido, a produção une imagens reais em alta definição e técnicas de modelagem e animação tridimensionais. Além disso, conta com recursos como o uso de câmeras de alta velocidade, que permitem exibir, em ultra câmera lenta, movimentos rápidos invisíveis a olho nu, como o bater das asas e a cópula dos insetos. No formato média metragem, com 41 minutos de duração, a obra tem versões em português, espanhol e inglês, e foi produzida com apoio do Ministério da Saúde, da Fiocruz, da Generalitat Valenciana e da Universidade Miguel Hernández de Elche, na Espanha.

 

A importância da produção para a difusão de informações e o controle da dengue, zika e chikungunya é destacada pelos pesquisadores que colaboraram com Genilton na criação do roteiro. “Esse filme é inovador porque atravessa os elementos da transmissão das arboviroses, contextualizando esse fenômeno no tempo e no espaço. As pessoas podem se ver nesse contexto, na medida em que a narrativa começa com o mosquito saindo pela janela de casa para colocar ovos no quintal e termina com o inseto infectado picando um indivíduo dentro da residência”, comenta o entomologista Ricardo Lourenço de Oliveira, chefe do Laboratório de Mosquitos Transmissores de Hematozoários do IOC. “As doenças transmitidas por mosquitos em ambientes urbanos são doenças de cunho educacional, e a educação depende da informação. Esse filme traz informações de fronteira, comprovadas, tanto do campo da virologia, como da entomologia, que foram integradas pelo cinema”, ressalta o virologista Maulori Curié Cabral, chefe do Departamento de Virologia do Instituto de Microbiologia Paulo de Góes, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

 

A cerimônia de lançamento de Conhecendo os mosquitos Aedes – transmissores de arbovírus terá a presença de Divino Valério Martins, coordenador do Programa Nacional de Controle da Malária, Dengue, Zika e Chikungunya do Ministério da Saúde; Nísia Trindade Lima, presidente da Fiocruz; José Paulo Gagliardi Leite, diretor do IOC/Fiocruz; Rivaldo Venâncio da Cunha, coordenador de Vigilância em Saúde e Laboratórios de Referência da Fiocruz; além de Genilton José Vieira. Após o lançamento, o filme será disponibilizado na íntegra na internet.

 

Fonte: Site da Fiocruz