CFM promove VIII Fórum Nacional de Ensino Médico

14/08/2017

A proliferação das escolas médicas, as formas de revalidação de diplomas no Brasil e a formação de especialistas são alguns dos pontos a serem debatidos  no VIII Fórum de Ensino Médico do Conselho Federal de Medicina (CFM), a ser realizado nos dias 5 e 6 de setembro, em Brasília. “O foco da nossa atuação é o paciente e quanto mais completa for a formação do médico, melhor será o seu atendimento. Motivo pelo qual o CFM defende, com tanto afinco, a qualidade das escolas médicas e a boa formação profissional”, argumenta o coordenador da Comissão de Ensino Médico do CFM e organizador do VIII Fórum, Lúcio Flávio Gonzaga, professor aposentado da Universidade Federal do Ceará.

As inscrições do VII Fórum são gratuitas, já estão abertas e devem ser feitas aqui. Podem participar professores, estudantes e profissionais de medicina.

Após a abertura, marcada para às 8h30 do dia 5 de setembro, será realizada a conferência “Evolução do Número de Escolas Médicas: Tendências e Desafios”, que terá como conferencista o presidente do CFM, Carlos Vital. A expansão das faculdades de medicina também será o tema da mesa redonda realizada em seguida, que abordará os seguintes pontos: “Cenários de prática diante das diretrizes curriculares vigentes”, tendo como palestrante Rosana Alves; “Hospitais de ensino e EBSERH”, que ficará a cargo de Mônica Almeida; “Mapeamento estrutural dos  novos cursos de medicina”, tema a ser abordado pela representante do Ministério da Educação Bruna Borges Castro Moura; e “Acreditação das escolas médicas (Saeme)”, a ser apresentado pelo presidente da Abem, Sigisfredo Brenelli.

No horário da tarde, com início às 14h, a professora Rosana Leite de Melo fará a conferência Residência versus Especializações Médicas. “Este é um ponto muito importante. No Brasil, somente é especialista o médico que faz residência médica ou que se submete a provas de título nas sociedades especializadas filiadas à AMB. Os cursos de especialização, embora credenciados pelo Ministério da Educação, não conferem o título”, destaca Lúcio Flávio Gonzaga.

A mesa redonda sobre o assunto será dividida nos temas “Importância da matriz de competência dos programas de residência médica”, tendo como palestrante Márcia Hiromi Sakai; “Formação pedagógica da preceptoria de residência médica”, proferida por Lia Márcia Cruz da Silveira e “Avaliação da residência médica”, que ficará sob a responsabilidade de Adnan Nesér.

No dia seguinte, às 9h, o professor Henry Campos será o responsável pela conferência “Processo de revalidação de diplomas médicos no Brasil”. Em seguida, será dado início à mesa redonda “Revalida e outras revalidações”, que terá como palestrantes Gerson Alves Pereira Junior, que falará sobre o “Revalida”; Virgílio Batista do Prado, que contará sobre a “Experiência do Conselho Regional de Medicina do Acre” e o advogado do CFM Turíbio Teixeira Pires, que abordará os “Aspectos legais de outros processos de revalidação”. A última atividade do VIII Fórum, será uma conferência de Henry Campos sobre a Faimer Brasil, organização criada nos Estados Unidos e que tem como escopo a formação e qualificação de professores para os cursos de medicina. Mais informações sobre a Faimer Brasil poderão ser obtidas aqui.

Lúcio Flávio Gonzaga reforça o convite para que não só professores e preceptores participem do VIII Fórum de Ensino Médico. “A qualidade das escolas médicas reflete diretamente na formação dos novos profissionais e no atendimento prestado. É, portanto, de interesse de toda a sociedade”, ressalta.  

SERVIÇO

VIII Fórum de Ensino Médico

Data: 5 e 6 de setembro

Local: Auditório do CFM (Brasília)

 

Fonte: Site do CFM